COLUNA | Música independente: o caminho desafiador de muitos artistas

Boa parte dos artistas da música enxergam as grandes gravadoras como porta de entrada para a indústria fonográfica e como meio de tornar suas músicas verdadeiros hits. Sony Music, Warner e Universal são algumas das gravadoras mais conhecidas e responsáveis por revelar e gerir a carreira de cantores, bandas e DJs de diversos segmentos.

Ser descoberto por uma dessas gravadoras e ter um contrato assinado é o sonho de muitos artistas, mas é a realidade de poucos. O departamento de A&R, responsável por revelar novos talentos, estão sempre abarrotados de materiais para avaliação. A&R significa “Artista e Repertório”, mas há quem brinque ao dizer que a sigla significa “Atitude e Rejeição”. O mercado fonográfico sempre foi muito concorrido.

Mesmo sem contrato com grandes gravadoras, os artistas independentes ainda assim estão conseguindo se destacar no mercado musical. Isso é o que mostra os resultados da Pesquisa do Mercado Brasileiro da Música Independente, realizado pela a Associação Brasileira da Música Independente (ABMI), com dados divulgados no último dia 15 de outubro.

A pesquisa, que traz dados de plataformas digitais, avalia tendências e identifica desafios para o setor, revela que 53,5% dos artistas que frequentaram o TOP 200 do Spotify em 2019 e parte de 2020 são independentes. Os resultados também são favoráveis para produtores, estúdios e profissionais independentes do ramo fonográfico: 50% das receitas das empresas pesquisadas vêm do ambiente digital e 15% da receita vem de fora do Brasil.

O advento da era digital e a consolidação das plataformas de streaming como meio de distribuição foram fundamentais para se entender a dinâmica da música independente, as oportunidades que se abrem a partir da digitalização e os desafios a serem enfrentados no meio. A pesquisa também apontou que a pandemia do covid-19 ampliou significativamente o consumo da música digital e trouxe resultados positivos para artistas e distribuidoras.

O cantor e jurado do “Canta Comigo Teen” da TV Record, Leandro Buenno, é um dos artistas que vem construindo a carreira musical de forma independente e lançou recentemente o EP audiovisual “LoveLeveFúria. Para ele, trabalhar sem contrato com uma gravadora tem suas vantagens:

“A música independente nos tira de uma zona de conforto e nos coloca para pensar na estética do nosso trabalho como um todo e em toda a concepção, incluindo áudio, vídeo, direção de imagem e até como tratar da divulgação nas redes sociais. Isso porque não temos uma equipe pensando conosco o tempo inteiro, em como esse trabalho, que acabou de sair da nossa cabeça, vai ser trabalhado, passado para o público e ser entendido de formas distintas por quem consome a nossa arte todos os dias. Isso faz com que nos conheçamos mais a cada dia, a cada novo trabalho e que consigamos realmente extrair de nós tudo o que for preciso, para que as pessoas, ao ouvirem nossa música, entendam a mensagem que queremos passar com aquela obra”, conta Leandro.

Por trás de produções musicais existe muito trabalho e, tratando-se de música independente, é o artista quem vai atrás de estúdio, produtores, videomakers e muitas vezes assumem o papel de outros profissionais para economizar custos. Encontrar profissionais que sejam qualificados e que acreditem no trabalho do artista também é um desafio.

“Eu acho que hoje o maior desafio para nós, artistas independentes, seja encontrar profissionais que queiram, de fato, somar com a nossa arte. Porque somos nós que decidimos quem vai ser o diretor de arte, quem vai fazer a maquiagem e até mesmo qual distribuidora vai levar nosso trabalho à diante. Acabamos por muitas vezes ficando limitados por uma questão financeira e não contratamos as pessoas ou empresas com quem sonhamos em realizar aquele trabalho e sim os que cabem em nosso orçamento. O segredo é encontrar profissionais que são bons no que fazem e que ao mesmo tempo acreditem no nosso trabalho e que vão disseminar o resultado dentro de suas respectivas áreas. Quando o trabalho é feito de coração por todos os profissionais, a chance de dar algo errado é mínima”, opina Leandro.

Foto de divulgação – Leandro Buenno.

Com o passar dos anos, ficou cada vez mais fácil e acessível gravar materiais de qualidade e ter um EP pronto para disputar as paradas e o reconhecimento do público. Mas para se construir uma carreira musical de sucesso, é necessário mais que um material de qualidade. É preciso planejar e estruturar o trabalho com um mindset empreendedor, e assim, se adaptar ao mundo sem as grandes gravadoras. Quando a carreira decola, é preciso saber lidar com contratos, arrecadação de direitos autorais, marketing, planejamento financeiro, dentre outros assuntos.

Hoje em dia, é muito mais assertivo distribuir as músicas digitalmente e divulgá-las no mesmo ambiente. Para disponibilizar uma música em plataformas de streaming como Spotify e Deezer, é necessário um distribuidor digital, como a ONErpm, CdBaby ou a Record Union. Com a música disponível para o mundo, nada melhor do que usar as redes sociais para promovê-la. É lá onde o artista encontra a maior parte do seu público ativo e pode usar posts criativos para atingi-los e, quem sabe, investir diretamente no marketing de social media, através do Facebook Ads, por exemplo.

Ser artista independente é, acima de tudo, saber vender o seu próprio peixe. E cabe a nós, consumidores de música, sabermos apreciar esses artistas e reconhecer os trabalhos tão cheios de amor e dedicação. Separei 5 artistas independentes que vale a pena você conhecer:

Leandro Buenno

Danna Lisboa

Lucas Boobeat

Renan Cavolik

Enme

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe uma resposta

Para Você

Posts Relacionados

REVELAÇÃO | Nicole Lukiys: “Eu me encontrei ali atrás dos decks.”

Conheça Nicole Lukiys, apaixonada pela técnica da mixagem, constrói sets marcados pela dinâmica e harmonia. Ela é a revelação do techno desta edição de maio. Misturando vertentes como hard techno, peak time, techno rave, industrial, e influências do breakbeat e

LANÇAMENTO | “Classix Remix vol. 2”, por Roberto de Carvalho

Depois da incomensurável surpresa que foi o lançamento do primeiro volume do “Rita Lee e Roberto – Classix Remix”, às vésperas do lançamento do segundo volume, fico até inibido de escrever algo que esteja à altura deste projeto maravilhoso que

LANÇAMENTO | MARTIN GARRIX TEM AS COLABORAÇÕES DE BONO VOX E THE EDGE NO LANÇAMENTO DA FAIXA “WE ARE THE PEOPLE”

Hoje, os membros do U2, Bono Vox e The Edge, colaboram com o DJ holandês Martin Garrix na faixa “We Are the People”, single oficial do torneio de futebol UEFA Euro 2020. O U2 também acaba de disponibilizar no Spotify

LANÇAMENTO | A ESPETACULAR COLABORAÇÃO DE SIR ELTON JOHN E O YEARS & YEARS, NA RELEITURA DO CLÁSSICO “IT´S A SIN”, JÁ ESTÁ EM TODAS AS PLATAFORMAS DIGITAIS

Elton John e Years & Years se reuniram para uma performance verdadeiramente espetacular do clássico “It´s a Sin”, dos Pet Shop Boys, na cerimônia de premiação do BRIT Awards, realizada no último dia 11.  Assista aqui: A canção agora está

LANÇAMENTO | Le Dib segue com nova sonoridade de 2021 em “Gone” pela Sony

Em nova produção pela Sony, desta vez com uma pegada de Indie Rock, mas perfeita para as pistas de música eletrônica, Le Dib lança “Gone” surpreendendo novamente com sua maestria e versatilidade, e mantendo a nova sonoridade apresentada para 2021.

%d blogueiros gostam disto: