COLUNA | População Trans e o direito à saúde

O Processo Transexualizador foi instituído em 2008, onde foi permitido o acesso aos procedimentos de hormonização, cirurgias de modificação corporal e genital, e acompanhamento multiprofissional. A Portaria 2803/2013 do Ministério da Saúde redefiniu e ampliou o Processo Transexualizador no Sistema Único de Saúde, além de contemplar as mulheres trans, passou a incorporar como usuários do processo homens trans e travestis. Entretanto, apesar da importante conquista, ainda são poucos serviços ofertados para essa população no território nacional, existindo ainda muitas questões limitadoras para o acesso dessa população a esse direito, gerando uma fila de espera de anos.

Existe um considerável número de reclamações, onde a população trans critica a dificuldade de profissionais da saúde considerarem, inclusive, o seu nome social nas consultas e atendimentos de urgência/emergência. Também há a grande dificuldade nos atendimentos de homens trans por ginecologistas, assim como por mulheres trans e travestis por urologistas, onde encontram-se relatos da dificuldade dos profissionais da saúde em tratar essa população.

Inúmeros são os desafios ao acesso da população trans no Sistema Único de Saúde, como a discriminação, a patologização da transexualidade, a falta de qualificação dos profissionais, o acolhimento inadequado, a escassez de recursos para o financiamento de políticas e programas voltados ao combate à discriminação de origem homofóbica e trans-travestifóbica. Essa situação resulta em uma desistência por parte dessa população ao acesso à saúde, pois procuram evitar desgastes e o desrespeito com sua identidade de gênero.

Buscando respaldar essa população, foi promulgada a Resolução nº 2.265/2019 que procura dispor sobre o cuidado específico à pessoa com incongruência de gênero ou transgênero, traz dentre outros tantos a atenção integral à saúde do transgênero, contemplando suas necessidades, garantindo o acesso, sem qualquer tipo de discriminação, às atenções básica, especializada e de urgência e emergência. Essa Resolução traz uma importante conceituação transexualizadora, sobre todos os aspectos para atendimento da população. Todavia, é desconhecida tanto pela população que é contemplada, assim como pelos profissionais de saúde que devem atendê-los.

O direito à saúde é um direito constitucional e universal, não deveria ter que haver mais normas, resoluções, portarias, para a garantia de seu acesso por qualquer pessoa que for. Entretanto, a marginalização da população trans é tão latente, que carece de muitos dispositivos legais para regulamentar e reafirmar os atendimentos em saúde, e mesmo assim os sinais de desrespeito e não atendimento são grotescos em nosso país. Medidas são urgentes para o atendimento dessas pessoas, como o treinamento dos profissionais da saúde, o esclarecimento das peculiaridades que envolvem as necessidades dessa população e o investimento para o seu atendimento.

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Um comentário em “COLUNA | População Trans e o direito à saúde

  1. Muito bem colocado Hebert, ações de inclusão precisam ser feitas, não só por parte da sociedade em geral, mas dentro do meio LGBTQIA+ que também exclui muito nossas irmãs (ãos) trans!

Deixe uma resposta

Para Você

Posts Relacionados

LANÇAMENTO | D-Groov, MING e SGAR fortalecem a parceria com a nova “Storm”, pela Braslive

Assim como prometido após a primeira collab, os DJs e produtores D-Groov e MING, unidos ao vocalista SGAR, dão continuidade à parceria e lançam “Storm” pela Braslive. Em um Melodic House com um vocal fortemente presente durante toda a faixa,

LANÇAMENTO | A cantora Holly Humberstone apresenta a música “Scarlett”, juntamente com seu videoclipe oficial

A britânica Holly Humberstone está de volta com mais um single e clipe, aquecendo para o lançamento de seu próximo EP, “The Walls Are Way Too Thin”, que chega no dia 5 de novembro.  View this post on Instagram A

LANÇAMENTO | Mura (Br) estreia na Cactunes Records com o EP “Grinding”

Lançando seu segundo EP – com as faixas “Grinding” e “Baby, You Look So Fine” -, Mura (Br) faz seu debut na Cactunes Records. O jovem promissor estreou na cena eletrônica com o EP “Check It” pela britânica Trick, renomada

LANÇAMENTO | Stenio Mendes lança THE GODS, o seu primeiro álbum com tracks inspiradas nos deuses gregos

Durante a pandemia, Stenio, que tem cursos de produção com os DJs VMC e Diego Santander, aproveitou o momento de alta inspiração se dedicando por 6 meses para entregar o primeiro álbum completo de sua carreira, que vem com um

LANÇAMENTO | O astro Alok e um dos maiores influenciadores do mundo Whindersson Nunes, contam com as colaborações de Rapadura e Barbatuques no lançamento de “Baião”

Alok lança hoje a música “Baião”, ao lado do cantor e humorista Whindersson Nunes, do rapper Rapadura e do grupo musical Barbatuques. Com influência de ritmos nordestinos, como o forró e baião, a faixa já está disponível em todas as

deixe sua opnião

Sugestão de pauta, opinião sobre nossos textos, envio de lançamentos, ...

%d blogueiros gostam disto: