COLUNA | As cores em sua pandemia

Não é novidade pra ninguém que o mundo passa por uma pandemia, onde todos foram obrigados a viver ou se adaptar a uma nova vida, mas agora como ficaram os trabalhadores da aérea do entretenimento? Como ficaram os artistas sem seus trabalhos? DJs, atores, cantores, dançarinos, drags e toda uma equipe que não aparece mais é de extrema importância para que as noites de São Paulo aconteça de forma impecável.

Você já se perguntou como essas pessoas estão sobrevivendo ou só se lembra deles quando precisa ir em algum evento? O fato é que esses profissionais sobrevivem dos eventos feitos e grande parte não são registrados ou sequer tem sua remuneração fixa. Então, muitos deles foram obrigados a fazerem rifas, lives com QR code, vendas de roupas e de comidas para poder se manter em meio ao caos. Sem datas de volta para os eventos, essa classe é esquecida pelo poder público.

Classe essa que fatura mais de 23 milhões para os cofres públicos. Um valor que não é visto de forma tão importante para o governo, mas que continua seguindo na resistência ou na contramão da cultura porque a nossa arte sempre é vista como desnecessária ou como marginalizada.

Resistir é nossa luta.

Resistir é o nosso lema.

Estamos mais que prontos para essa nova era de pessoas e ideias inovadoras, não é?

Dizem que depois da tempestade vem a bonança, então que venha, pois estaremos fortes e prontos. Aprendemos que nossa voz tem importância, sim, que podemos muito mais que pensávamos, aprendemos que somos necessários para cultura do país e que, por mais que nos olhem diferente, sempre estaremos prontos para cair e levantar de forma extravagante, com muita cor, muita pluma e, acima de tudo, sabendo da nossa importância na sociedade. Portanto, acendam as luzes e abram as cortinas porque nossa classe voltará da melhor forma, ao som da melhor música e na presença do melhor público. A pandemia irá passar, mas nossa alegria nunca. Nossa fênix se chama ‘RESISTÊNCIA”.

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe uma resposta

Para Você

Posts Relacionados

REVELAÇÃO | “Minha identidade tem como foco e base a música preta mundial” – Iury Andrew – DJ Revelação

Que a carreira de DJ não tem sido fácil nessa pandemia não é novidade para ninguém, mas existem muitos DJs fantásticos e com histórias incríveis que não podem passar despercebidos. É o que será provado, mais uma vez, neste mês

Transformando sua ideia e projeto em Arte

A parceria de um designer, de um ilustrador e de uma fera no Google forma a agência digital Ivan T. Design Studio. Atuando há oito anos no mercado, traz um espírito inovador, desenvolvendo soluções para projetos que exijam um design

COLUNA | Como ser DJ na Pandemia?

Hey coloridos, o tema Pandemia é um tema recorrente aqui e também no nosso dia a dia, mas hoje eu quero dar um foco em segundo ou terceiro plano a ela, exatamente porque tenho visto uma luz no fim do

NOVIDADE | Deu trance nas Olimpíadas de Tóquio com a Seleção Brasileira de Ginástica Rítmica

O produtor Vegas assina a trilha sonora da coreografia que levou a medalha de ouro nos jogos Pan-Americanos no último final de semana Em 2019, o DJ e produtor brasileiro Vegas foi surpreendido ao saber que a sua música “Akasha”

COLUNA | Como fazer um bom Warm Up

O mercado de cursos para DJ nos últimos anos foi uma ótima oportunidade profissional. Havia muitas pessoas interessadas em aprender e poucos cursos disponíveis. Quem soube explorar esse mercado teve grande sucesso na época. Com a pandemia, dar aula passou

deixe sua opnião

Sugestão de pauta, opinião sobre nossos textos, envio de lançamentos, ...

%d blogueiros gostam disto: