COLUNA | Mais amor em tempos do novo normal

Sabe quando algo martela em sua mente diariamente e mesmo você usando todas as técnicas de meditação, reprogramação neurolinguística, discutindo com o terapeuta, ainda assim, não sai da mente?

Sou dos que defendem o amor, sempre, e, talvez por isso, tenho estado tão esgotado mentalmente. Vocês também se perguntam por onde anda o amor?

Em nosso período de isolamento e agora, flexibilização social, usei como termômetro para ver até onde algumas pessoas do meu convívio seriam capazes de ir, ou melhor, até qual ponto elas aguentariam o manual do novo normal, sem perder a essência e o interesse pelo outro.

Sempre foi natural vivermos em bolhas sociais, com amigos de acordo com afinidades, conceitos e ideais, então, pensara eu que fosse mais fácil permanecer com os laços de amizades quando uma série de novos formatos apareceram para nos testar, como quem já furava a quarentena desde o momento mais crítico, ao que se isolou por completo, passando por aqueles que o pavor é tão grande, que demoraram a acostumar com as regras e se esqueceram do contato social; mesmo que fosse por telefone, vídeo chamada ou qualquer outra forma de dizer que se está vivo ao outro.

Penso: será que o amor entre os nossos só serviam enquanto se havia contato físico a moda pré pandêmica? Será que a nossa memória afetiva é tão cruel que nos faz esquecer dos amigos e seguir somente na glamourização fake das redes sociais?

Vi em alguma arte, dessas que circulam pela internet, que a segregação agora era certa, que não estávamos no mesmo barco, como deveria ser natural acontecer. E tenho que concordar que, infelizmente, não mesmo. O amor não resistiu ao vírus e determinou claramente as formas que cada um – ou cada bolha – tem passado os últimos 8 meses: uns nos seus iates, outros nas lanchas, alguns em barcos e outros nos botes. É um salve-se quem puder sem um pingo de amor. Parece que o amor terminou quando a obrigação era em sorrir pelos olhos e não pela boca coberta pela máscara.

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Deixe uma resposta

Para Você

Posts Relacionados

LANÇAMENTO | D-Groov, MING e SGAR fortalecem a parceria com a nova “Storm”, pela Braslive

Assim como prometido após a primeira collab, os DJs e produtores D-Groov e MING, unidos ao vocalista SGAR, dão continuidade à parceria e lançam “Storm” pela Braslive. Em um Melodic House com um vocal fortemente presente durante toda a faixa,

LANÇAMENTO | A cantora Holly Humberstone apresenta a música “Scarlett”, juntamente com seu videoclipe oficial

A britânica Holly Humberstone está de volta com mais um single e clipe, aquecendo para o lançamento de seu próximo EP, “The Walls Are Way Too Thin”, que chega no dia 5 de novembro.  View this post on Instagram A

LANÇAMENTO | Mura (Br) estreia na Cactunes Records com o EP “Grinding”

Lançando seu segundo EP – com as faixas “Grinding” e “Baby, You Look So Fine” -, Mura (Br) faz seu debut na Cactunes Records. O jovem promissor estreou na cena eletrônica com o EP “Check It” pela britânica Trick, renomada

LANÇAMENTO | Stenio Mendes lança THE GODS, o seu primeiro álbum com tracks inspiradas nos deuses gregos

Durante a pandemia, Stenio, que tem cursos de produção com os DJs VMC e Diego Santander, aproveitou o momento de alta inspiração se dedicando por 6 meses para entregar o primeiro álbum completo de sua carreira, que vem com um

LANÇAMENTO | O astro Alok e um dos maiores influenciadores do mundo Whindersson Nunes, contam com as colaborações de Rapadura e Barbatuques no lançamento de “Baião”

Alok lança hoje a música “Baião”, ao lado do cantor e humorista Whindersson Nunes, do rapper Rapadura e do grupo musical Barbatuques. Com influência de ritmos nordestinos, como o forró e baião, a faixa já está disponível em todas as

deixe sua opnião

Sugestão de pauta, opinião sobre nossos textos, envio de lançamentos, ...

%d blogueiros gostam disto: