COLUNA | DESMARGINALIZAÇÃO DA MÚSICA ELETRÔNICA

A e-music tem sua história atrelada a importantes manifestações artísticas, movimentos de contraposição em resposta à acelerada industrialização, crescimento econômico do pós-guerra, esse movimento foi chamado de movimento de contracultura (Rock, movimento Hippie, Punk e o Techno).

Jovens ganharam as universidades, organizaram-se politicamente em movimentos estudantis e queriam mudar o mundo, além de experimentarem uma liberdade sexual maior que as gerações anteriores. Essa conjunção de mudanças em escala global, somada ao reconhecimento dos jovens e das mulheres como grupos com força social e política, possibilitou, na década de 1960, o surgimento de novos movimentos sociais e políticos, como o feminismo, e os movimentos juvenis de contestação. A globalização e o avanço da tecnologia permitiram que suas mensagens se propagassem em todo o mundo.

Deste modo, podemos afirmar que nosso surgimento dentro da sociedade é uma contraposição às condições sociais impostas, o que causou a nossa “marginalização” através das autoridades.

Hoje, o movimento da e-music se tornou algo consolidado como uma Cultura Global, mas ainda muito marginalizada. E como podemos mudar esse quadro?

Muitos eventos têm o seu lado social através de arrecadação e doações de alimentos, mas será que somente isso que podemos fazer?

Uma boa alternativa seria cursos e oficinas gratuitas, para que cada vez mais a sociedade e as autoridades possam perceber que estamos para somar, e que queremos sim, melhoras a sociedade como um todo e não somente fazer festa.

Esses tipos de iniciativas sociais atreladas ao movimento da e-music ainda são muito escassas, será que por falta de interesse? Eu diria que é mais falta de diálogo com autoridades competentes.

Acredito que esse rumo, a longo prazo, pode trazer bons frutos, melhorar relacionamento com as autoridades, causando uma aceitação social e fortalecimento cultural.

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Deixe uma resposta

Para Você

Posts Relacionados

LANÇAMENTO | D-Groov, MING e SGAR fortalecem a parceria com a nova “Storm”, pela Braslive

Assim como prometido após a primeira collab, os DJs e produtores D-Groov e MING, unidos ao vocalista SGAR, dão continuidade à parceria e lançam “Storm” pela Braslive. Em um Melodic House com um vocal fortemente presente durante toda a faixa,

LANÇAMENTO | A cantora Holly Humberstone apresenta a música “Scarlett”, juntamente com seu videoclipe oficial

A britânica Holly Humberstone está de volta com mais um single e clipe, aquecendo para o lançamento de seu próximo EP, “The Walls Are Way Too Thin”, que chega no dia 5 de novembro.  View this post on Instagram A

LANÇAMENTO | Mura (Br) estreia na Cactunes Records com o EP “Grinding”

Lançando seu segundo EP – com as faixas “Grinding” e “Baby, You Look So Fine” -, Mura (Br) faz seu debut na Cactunes Records. O jovem promissor estreou na cena eletrônica com o EP “Check It” pela britânica Trick, renomada

LANÇAMENTO | Stenio Mendes lança THE GODS, o seu primeiro álbum com tracks inspiradas nos deuses gregos

Durante a pandemia, Stenio, que tem cursos de produção com os DJs VMC e Diego Santander, aproveitou o momento de alta inspiração se dedicando por 6 meses para entregar o primeiro álbum completo de sua carreira, que vem com um

LANÇAMENTO | O astro Alok e um dos maiores influenciadores do mundo Whindersson Nunes, contam com as colaborações de Rapadura e Barbatuques no lançamento de “Baião”

Alok lança hoje a música “Baião”, ao lado do cantor e humorista Whindersson Nunes, do rapper Rapadura e do grupo musical Barbatuques. Com influência de ritmos nordestinos, como o forró e baião, a faixa já está disponível em todas as

deixe sua opnião

Sugestão de pauta, opinião sobre nossos textos, envio de lançamentos, ...

%d blogueiros gostam disto: