MATÉRIA | O Open Format existe

Vamos falar de Open format?

O formato mais livre que o profissional DJ pode entregar o seu trabalho. Estamos acostumados a escutar que DJ “y” é DJ de eletrônico e DJ “w” é DJ de funk. É muito comum segmentarmos esse meio baseado nas preferências de cada profissional, sobretudo, é importante entender que no mundo da música não existem barreiras que te impeçam de migrar, por exemplo, para uma nova vertente do eletrônico ou até mesmo para outro gênero musical. O DJ Open Format, também conhecido como DJ Formato Aberto/Livre, usa muito da sua versatilidade musical e pode ser/é um DJ multi-gênero, em sua maioria, não se prende apenas a um gênero musical. Ele vai facilmente de um eletrônico à bagaceira, finalizando a festa com “é o tchan”. Parece fácil, mas não é tão simples assim. Apesar do termo ser recente, o contexto e os DJs já existem há décadas.

Era muito comum que em bailes nos anos 1980 os DJs tocassem de tudo, por isso também esses profissionais eram conhecidos como DJs “baileiros”. Na discotecagem é muito comum que cada DJ OF tenham suas preferências dentro do estilo que mais gosta de tocar. Uns tocam mais mpb, outros mais funk, outros mais pop etc., mas também existem aqueles que não se identificam com apenas um gênero. O que qualquer DJ OF costuma ter é um feeling de pista apurado, que nada mais é que conseguir tocar a música certa no momento certo. Além disso, o repertório atualizado, principalmente com lançamentos, é algo muito importante e típico de profissionais desse nicho.

A busca pela profissionalização

Por mais versátil, musicalmente falando, que seja o universo Open Format, não significa que é uma bagunça: “não é simplesmente chegar com o pen drive e dar play nas músicas. Cada estilo musical necessita de um estudo e abordagens diferentes”, como dito por Bia Marques, DJ e professora no curso de open format. O estudo é essencial e sempre será um diferencial. Quando questionada sobre a valorização no mercado de DJs dos profissionais OF, Bia Marques ressalta que “o mercado do Open Format já é tão antigo e abrange tantos tipos de DJs e de musicalidades diferentes que eu acho que essa questão varia. No meu caso, já vi DJs de open format superbem-sucedidos assim como já vi outros passando por muita dificuldade mesmo depois de anos e anos na noite. Acho que varia do nicho que você está inserido e da sua profissionalização e habilidades como DJ”.

E por falar em Pop

A música pop geralmente é vista como sinônimo de “música popular”, ou seja, é toda e qualquer música ou gênero que tenha surgido pela massa e se popularizado. Há quem entenda e concorde que o “Formato Aberto” nada mais é do que o pop “Pra mim tudo é POP: o pagode baiano é pop, o funk é pop, a mpb e o rock são pop. Por isso que eu falo que eu sou DJ de Pop. Vai muito além da música, é uma cultura” afirma o DJ, produtor e empresário Thiago Araújo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: