MATÉRIA | A representatividade em 31 anos de carreira

Mulher com vestido preto Descrição gerada automaticamente
Foto de divulgação.

Michelly Summer é comediante, estilista, empresária, um dos principais nomes das noites LGBTQIA+ brasileira e essa brilhante (literalmente) trajetória tem a marca de 31 anos.

Por isso e por mais um pouco que estreia na Colors DJ como uma homenagem neste mês de outubro.

E foi bem cedo – com apenas cinco anos de idade – que aquela criança pernambucana já percebia que queria ser uma estilista e que mais de quarenta anos depois ela estaria realizando este sonho. Isto seguido de um belo legado como artista comediante e cover de uma das maiores divas brasileiras, a cantora Elba Ramalho.

Mas como foi que surgiu essa grande história?

Foi em Recife (PE), com seus 17 anos que, ao assistir uma Drag fazendo cover de Gal Costa em um programa de TV, que despertou sua curiosidade. Foi logo perguntar à sua mãe quem era aquela pessoa e recebeu de volta “é um homem vestido de mulher”, nos contou durante uma Live de bate-papo do #IssoPodeMudar no Instagram.

Após este ocorrido, Michelly — que ainda não era travesti na época — resolveu se montar pela primeira vez e depois disso começou a trabalhar com shows em Recife, fazendo cover da Gal Costa, pois já existia um cover da Elba Ramalho em Pernambuco. Por lá trabalhou por quase dez anos antes de decidir que precisaria voar mais longe.

Foi quando partiu para cidade do Rio de Janeiro, mas ficou pouquíssimo tempo e logo percebeu que deveria ir mesmo era pra São Paulo, onde firmou o seu legado fazendo shows de stand up comedy nas principais casas noturnas direcionadas a comunidade LGBTQIA+. Ela percebeu a importância da sua carreira quando uma pessoa a chamou uma noite, na boate Danger (SP), pra contar que o show dela ajudou a salvar a sua vida: “ele contou pra mim que uma noite que ele já tinha decidido que se mataria ele foi pela última vez pra balada para se despedir… lá nesta balada eu estava fazendo um show de comédia que acabou salvando a sua vida”, nos contou Michelly.

Além dessa história linda como comediante, ela conseguiu enfim ser cover de uma das principais artistas do nosso país, a cantora pernambucana Elba Ramalho, e que em um determinado momento foi reconhecida pela própria diva como cover oficial por tamanha semelhança. Ela contou essa história em uma das lives da quarentena feita pela sua grande amiga Silvetty Montilla.

Mulher com roupa preta

Descrição gerada automaticamente
Michelly e Elba Ramalho.

Silvetty é citada por Michelly sempre em suas entrevistas, pois foi com ajuda e apoio dela que a pernambucana foi para cidade de São Paulo para criar todo esse legado. As duas brincam sempre dizendo que a Silvetty foi buscá-la na rodoviária de Tietê com ela chegando cheio de sacolas e malas. Essa amizade se estendeu por mais de 20 anos e por isso entendemos o porquê de uma sempre citar o nome da outra. Amizade de sucesso!

E foi agora, em 2020, que o sonho da criancinha de cinco anos se realizou, se tornando estilista e empresária e vestindo nomes como Alcione – a Marrom – e a própria Elba Ramalho. Realmente um belo legado!

Essa é a história bem resumida de uma grande estrela da noite LGBTQIA+! E que venham muitos e muitos anos pela frente!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: