capa dj bruno x

DESTAQUE | DJ Bruno X: Amor pela música, Stream e Hip Hop

Neste mês a Colors DJ Magazine tem como destaque o DJ Bruno X e o Hip Hop. 

Bruno dos Santos Caetano, conhecido como DJ Bruno X, nasceu e foi criado na Baixada Fluminense-RJ, mais precisamente no bairro de Morro Agudo. Hoje tem 31 anos e é DJ profissional há 13 anos.

“Eu não enxergo a profissão de DJ como apenas um trabalho, vejo como uma MISSÃO que tenho aqui” – Bruno X.

O entrevistado dá destaque ao seu amor pela música, conta sobre como foi e está sendo sua jornada para o êxito na profissão, reinvenção na pandemia, atuação por Stream e revela qual é o seu próximo passo. Confira agora:

Como você define o DJ Bruno X? 

Eu me considero um cara que, primeiramente, AMA música e AMA fazer as pessoas felizes por meio dela e, pra te falar a verdade, eu não enxergo a profissão de DJ como apenas um trabalho, vejo como uma MISSÃO que tenho aqui nessa minha humilde passagem por este aprendizado chamado vida.

De onde surgiu a ideia de virar DJ?

Eu sempre ouvi música por influência do meu pai, desde criança. Em meados de 2003 conheci o Hip Hop. Em 2007 comecei a frequentar as festas desse mesmo gênero e, por já “conhecer” um pouco de música, ficava com a ideia de poder ouvir o que eu gostava dentro do club, mas nunca tinha acontecido de tocar até julho de 2009.

Em 2009 viajei para um evento de dança em Curitiba-PR. Na festa de confraternização vi um DJ (DJ Ploc) tocar TODAS as músicas que um dia eu pensava em ouvir dentro de um club. Quando eu vi a reação das pessoas ao ouvir aquele tipo de som eu pensei: “Se eu fosse DJ, tocaria exatamente isso: vou virar DJ “. E foi assim que tudo começou. 

“Conseguir levar minha mãe com tudo pago para um evento que fui tocar fora do Brasil, foi sensacional” – Bruno X.

Crédito: @picth_music

Nesses 13 anos de carreira quais foram as melhores e as piores coisas que já te aconteceram? 

Vamos começar pelas boas.

Sem dúvidas, poder viajar pelo Brasil e por alguns países do mundo fazendo o que eu amo fazer, que é Discotecar, realmente não tem preço. Ficar amigo de ídolos que tenho dos toca-discos mundo afora, também não tem preço. Ver as pessoas felizes e cantando o que estou tocando, também não tem preço. Conseguir levar minha mãe com tudo pago para um evento que fui tocar fora do Brasil, foi sensacional. Sem sombra de dúvidas são muitas coisas maravilhosas que essa atividade proporciona, não caberia colocar tudo aqui.

Uma coisa ruim é lidar com algumas pessoas e ver do que elas são capazes de fazer para conseguir chegar a algum lugar, isso inclui passar por cima de você e dos outros. É muito chato e triste ver isso, mas, por experiência própria, posso dizer que esses não vão longe. Continuo daqui desejando o melhor para eles.

Em que momento você acha que atingiu maturidade na profissão e por quê?

Quando comecei a conviver e me inspirar em pessoas mais experientes do que eu e que VIVIAM da mesma arte da qual eu estava disposto a viver. Quando isso começou a acontecer, eu percebi que muita coisa da qual eu estava fazendo, não era de tanta valia. Comecei a pegar esses moldes de exemplos e executá-los da minha forma, (ter determinada postura, como chegar, como sair, como se apresentar, e, tudo isso conta DEMAIS nesse processo de maturidade e de entender que, por mais divertido e prazeroso que é ser DJ, isso é o seu TRABALHO. Vejo muitos DJs que confundem as coisas e levam a carreira mais como diversão do que como profissão. Esses também não vão longe.

O que você considera ser sua característica marcante ou diferencial?

Primeiro – AMOR PELA MÚSICA;

Segundo – A VIBE QUE TENHO QUANDO EU TOCO;

Terceiro – Sem sombra de dúvidas a parte técnica na qual eu me empenho em aperfeiçoar SEMPRE.

Crédito: @flaviagmachado

Quem é o público do DJ Bruno X?

Sabe que hoje em dia tem uma galera de fora do Brasil me seguindo, como nunca tive antes, mas, o meu público brasileiro é do mais variado. Tem evento que tem uma galera mais jovem, outros eventos uma galera mais velha. Mas uma coisa em comum na galera que curte meu trabalho e gosta de me ouvir é que sempre eles estarão ouvindo coisas novas e diferentes. É um público que, acima de tudo, ama música.

Como foi e tem sido a sua atuação como DJ durante a pandemia? 

Modéstia à parte, acredito que a palavra certa é: superação. Nessa pandemia eu fiz coisas que eu nem sabia ser capaz de fazer, e, o mais legal é que, tudo isso que eu fiz e estou fazendo, é relacionado ao trabalho como DJ, não tenho outra fonte de renda. A maior dificuldade foi que o meu setor foi o primeiro a parar e vai ser o último a voltar. Fiquei mais de 1 ano sem poder trabalhar, porém, o digital veio muito forte nesse momento. Quem soube e pode aproveitar essa fase está tirando e ainda vai tirar muita coisa positiva disso.

Conte-nos um pouco do seu trabalho no Twich.tv. 

Ta aí uma coisa que eu NUNCA imaginei que ia fazer, inclusive eu dizia que NÃO gostava de Stream hahaha. Pois é, o tiro saiu pela culatra. Hoje sou totalmente vidrado nessa nova forma de discotecar. Estou trabalhando na Twitch há quase 3 meses e consigo tirar uma grana lá que me ajuda, e muito, no final do mês. Tenho meu programa semanal na twitch.tv/djbrunox chamado Sessão da Tarde. Nele apresentamos músicas dos mais variados estilos toda segunda, quarta e sexta-feira, a partir das 13 horas, inclusive estão convidados a colarem lá.

“O próximo passo é esse: levar meu som ao redor do Mundo” – Bruno X.

Qual o próximo passo da carreira? 

Com certeza vou explorar mais a minha carreira internacional. Com esse momento que a pandemia proporcionou de explorar o digital muitas portas internacionais se abriram e elas estão realmente se abrindo – inclusive, alguns países já estão em negociação com possíveis datas. O próximo passo é esse: levar meu som ao redor do mundo.

Para finalizar, temos esse espaço livre para aquilo que gostaria de escrever, deixar uma mensagem, inspirar… é o espaço Bruno X mandando recado:

Parece clichê, mas não é. Se você acredita e ama de fato essa porra, VAI EM FRENTE! Eu vim do NADA, minha família tem vínculo zero com eventos e festas, e hoje eu vivo da minha música, viajo o Brasil (e também pra fora dele), por causa da música. Tudo isso porque, lá atrás, eu acreditei que era possível e hoje aqui estou eu contando pra vocês, amanhã pode ser você. Vá em frente e conte comigo no que eu puder ajudar. Faço de tudo pra ajudar e agregar na minha comunidade DJ.

 

Agora diz aí, quais as dez músicas que você mais tem escutado nos últimos meses? 

Andersoon Paak – “Lockdown” 

Roy Ayers – “Searching” 

Stevie Wonder –  “As Always” 

Troyboi – “Say Yeah”

Marvin Gaye – “Heavy Love” 

Djavan – “Tanta Saudade” ( Remix )

Sharon jones – “how long do i have to wait for you” 

Outkast – “valentine’s day” 

Dam galletary – “foolish” 

Nick bike – “oh jay” 

 

Foto da capa – Créditos: @jeffersonbraga_fotografia.

Conheça mais do trabalho do DJ Bruno X em:

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

deixe sua opnião

Sugestão de pauta, opinião sobre nossos textos, envio de lançamentos, ...

%d blogueiros gostam disto: