5 de maio de 2021

Instagram
Você sabe do que se trata Linguagem Neutra? Já ouviu falar?
Confira a estreia da série "LINGUAGEM NEUTRA" do Colunista @saveda em nosso site.

https://colorsdj.com/coluna-vamos-conversar-sobre-linguagem-neutra-parte-i/

Veja na íntegra em nosso site:
Vamos conversar sobre linguagem neutra? (Parte I)

➡ seção Vozes ➡ categoria Coluna

Coluna: Thiago Saveda
Foto: Divulgação

#colorsdj #colorsdjmagazine #AMúsicaÉColorida #saveda #vozes #coluna #thiagosaveda #linguagemneutra

O ser humano vive em uma constante evolução e levando consigo todas suas criações nessa procura pelo desenvolvimento. Com a música, não poderia ser diferente! Com o passar dos anos, novas sonoridades vão aparecendo. Referências que antes eram consideradas high fashion caem no mainstream que com o tempo vão saturando e perdendo sua força, abrindo espaço para que novos conceitos entrem em ascensão. 

Vemos isso de forma muito clara fazendo uma pequena análise sobre a evolução da House Music, que começou nos anos 70 com a era da Disco Music e alguns anos a frente, a partir da evolução de recursos eletrônicos, ganhou seu próprio espaço e nome que se mantém sólido até os dias atuais e carrega toda uma bagagem histórica. 

Imagem da entrada do lendário clube The Warehouse, considerado o pioneiro desse estilo e contribuinte para a criação do nome e identidade da House Music - Fonte desconhecida.

Se eu for citar todas as vertentes criadas após o House dos anos 80 e tendo ele como base esse parágrafo ficaria demasiadamente cansativo, mas citando alguns exemplos vemos o Deep House, Tech House, Funky House, Acid House, Techno, entre muitas outras.

Porém tenho percebido que a geração mais atual de DJs e produtores, com o crescimento de estilos como por exemplo Bass House, Progressive House ou EDM, costumam por muitas vezes desmerecer a carga histórica da boa e velha House Music. Observando também o público alvo desses produtores que costumam apresentar uma certa dificuldade em aceitar um som visto como “mais antigo”, sem levar em conta que a história da música eletrônica vem se construindo desde os anos 70. Precisamos entender que se hoje contamos com uma gama de estilos para todos os gostos é porque no passado aconteceu uma revolução sonora. 

Imagem do interior do clube The Warehouse, Fonte desconhecida.

Creio que nós da nova geração precisamos respeitar o processo evolutivo do som eletrônico sem desprezar ou ignorar de onde vem suas raízes. Não podemos negligenciar a força de artistas que pavimentaram a estrada para chegarmos onde estamos hoje e que sempre estará em constante aperfeiçoamento. 

Buscar a origem e todo o processo de desenvolvimento da música eletrônica é mais que essencial para os amantes dela. Para que possamos entender de onde saímos e para onde vamos. 

Imagem de uma placa da Prefeitura de Chicago que renomeou um trecho da Rua Jefferson Street, próxima do local da antiga Warehouse como Rua Frankie Knuckles “O padrinho da House Music - Fonte desconhecida.

Fico muito feliz que vários artistas atuais tenham percebido a necessidade de reafirmar seus predecessores e tentando de variadas formas inserir essa história em suas produções atuais. Como citei em outra matéria, a busca por referências “oitentistas” tem se tornado cada vez mais frequente e levando de certa forma ao público um pouco de conhecimento dessa história tão linda de elevação e resistência do underground dos clubes de Chicago e Detroit de 40 anos atrás. 

Não podemos esquecer ou negligenciar esse enredo de avanço e aperfeiçoamento. A música evolui, mas suas raízes serão eternas!

23 horas atrás
View on Instagram |
1/8
A música que não pode faltar no aniversário do Rodrigo Izaú é:

Teenage Dream
Katy Perry

Fique ligado, mais artistas passaram pela Colors DJ dizendo: “Qual música não pode faltar no seu aniversário”.

Participe, comente. Comparti-lhe com seus amigos.

#colorsdj #colorsdjmagazine #AMúsicaÉColorida #música #rodrigoizau #music #AniversárioColorsDJ #aniversário #teenagedream

O ser humano vive em uma constante evolução e levando consigo todas suas criações nessa procura pelo desenvolvimento. Com a música, não poderia ser diferente! Com o passar dos anos, novas sonoridades vão aparecendo. Referências que antes eram consideradas high fashion caem no mainstream que com o tempo vão saturando e perdendo sua força, abrindo espaço para que novos conceitos entrem em ascensão. 

Vemos isso de forma muito clara fazendo uma pequena análise sobre a evolução da House Music, que começou nos anos 70 com a era da Disco Music e alguns anos a frente, a partir da evolução de recursos eletrônicos, ganhou seu próprio espaço e nome que se mantém sólido até os dias atuais e carrega toda uma bagagem histórica. 

Imagem da entrada do lendário clube The Warehouse, considerado o pioneiro desse estilo e contribuinte para a criação do nome e identidade da House Music - Fonte desconhecida.

Se eu for citar todas as vertentes criadas após o House dos anos 80 e tendo ele como base esse parágrafo ficaria demasiadamente cansativo, mas citando alguns exemplos vemos o Deep House, Tech House, Funky House, Acid House, Techno, entre muitas outras.

Porém tenho percebido que a geração mais atual de DJs e produtores, com o crescimento de estilos como por exemplo Bass House, Progressive House ou EDM, costumam por muitas vezes desmerecer a carga histórica da boa e velha House Music. Observando também o público alvo desses produtores que costumam apresentar uma certa dificuldade em aceitar um som visto como “mais antigo”, sem levar em conta que a história da música eletrônica vem se construindo desde os anos 70. Precisamos entender que se hoje contamos com uma gama de estilos para todos os gostos é porque no passado aconteceu uma revolução sonora. 

Imagem do interior do clube The Warehouse, Fonte desconhecida.

Creio que nós da nova geração precisamos respeitar o processo evolutivo do som eletrônico sem desprezar ou ignorar de onde vem suas raízes. Não podemos negligenciar a força de artistas que pavimentaram a estrada para chegarmos onde estamos hoje e que sempre estará em constante aperfeiçoamento. 

Buscar a origem e todo o processo de desenvolvimento da música eletrônica é mais que essencial para os amantes dela. Para que possamos entender de onde saímos e para onde vamos. 

Imagem de uma placa da Prefeitura de Chicago que renomeou um trecho da Rua Jefferson Street, próxima do local da antiga Warehouse como Rua Frankie Knuckles “O padrinho da House Music - Fonte desconhecida.

Fico muito feliz que vários artistas atuais tenham percebido a necessidade de reafirmar seus predecessores e tentando de variadas formas inserir essa história em suas produções atuais. Como citei em outra matéria, a busca por referências “oitentistas” tem se tornado cada vez mais frequente e levando de certa forma ao público um pouco de conhecimento dessa história tão linda de elevação e resistência do underground dos clubes de Chicago e Detroit de 40 anos atrás. 

Não podemos esquecer ou negligenciar esse enredo de avanço e aperfeiçoamento. A música evolui, mas suas raízes serão eternas!

1 dia atrás
View on Instagram |
2/8
Como anda sua saúde? Como você trata seu corpo?
Quer saber mais sobre estas questões? Entre no nosso site e acompanhe a Coluna "MENTE BLINDADA" de @santanatreinador.

COLUNA | MENTE BLINDADA: Expectativa vs Realidade

Veja na íntegra em nosso site:
https://colorsdj.com/coluna-mente-blindada-expectativa-vs-realidade/

➡ seção Profissão ➡ categoria Coluna

Foto: Bruno Prado.

#colorsdj #colorsdjmagazine #AMúsicaÉColorida #profissão #saúde #marcelosantana #personaltrainer #coluna #menteblindada

O ser humano vive em uma constante evolução e levando consigo todas suas criações nessa procura pelo desenvolvimento. Com a música, não poderia ser diferente! Com o passar dos anos, novas sonoridades vão aparecendo. Referências que antes eram consideradas high fashion caem no mainstream que com o tempo vão saturando e perdendo sua força, abrindo espaço para que novos conceitos entrem em ascensão. 

Vemos isso de forma muito clara fazendo uma pequena análise sobre a evolução da House Music, que começou nos anos 70 com a era da Disco Music e alguns anos a frente, a partir da evolução de recursos eletrônicos, ganhou seu próprio espaço e nome que se mantém sólido até os dias atuais e carrega toda uma bagagem histórica. 

Imagem da entrada do lendário clube The Warehouse, considerado o pioneiro desse estilo e contribuinte para a criação do nome e identidade da House Music - Fonte desconhecida.

Se eu for citar todas as vertentes criadas após o House dos anos 80 e tendo ele como base esse parágrafo ficaria demasiadamente cansativo, mas citando alguns exemplos vemos o Deep House, Tech House, Funky House, Acid House, Techno, entre muitas outras.

Porém tenho percebido que a geração mais atual de DJs e produtores, com o crescimento de estilos como por exemplo Bass House, Progressive House ou EDM, costumam por muitas vezes desmerecer a carga histórica da boa e velha House Music. Observando também o público alvo desses produtores que costumam apresentar uma certa dificuldade em aceitar um som visto como “mais antigo”, sem levar em conta que a história da música eletrônica vem se construindo desde os anos 70. Precisamos entender que se hoje contamos com uma gama de estilos para todos os gostos é porque no passado aconteceu uma revolução sonora. 

Imagem do interior do clube The Warehouse, Fonte desconhecida.

Creio que nós da nova geração precisamos respeitar o processo evolutivo do som eletrônico sem desprezar ou ignorar de onde vem suas raízes. Não podemos negligenciar a força de artistas que pavimentaram a estrada para chegarmos onde estamos hoje e que sempre estará em constante aperfeiçoamento. 

Buscar a origem e todo o processo de desenvolvimento da música eletrônica é mais que essencial para os amantes dela. Para que possamos entender de onde saímos e para onde vamos. 

Imagem de uma placa da Prefeitura de Chicago que renomeou um trecho da Rua Jefferson Street, próxima do local da antiga Warehouse como Rua Frankie Knuckles “O padrinho da House Music - Fonte desconhecida.

Fico muito feliz que vários artistas atuais tenham percebido a necessidade de reafirmar seus predecessores e tentando de variadas formas inserir essa história em suas produções atuais. Como citei em outra matéria, a busca por referências “oitentistas” tem se tornado cada vez mais frequente e levando de certa forma ao público um pouco de conhecimento dessa história tão linda de elevação e resistência do underground dos clubes de Chicago e Detroit de 40 anos atrás. 

Não podemos esquecer ou negligenciar esse enredo de avanço e aperfeiçoamento. A música evolui, mas suas raízes serão eternas!

1 dia atrás
View on Instagram |
3/8
Não perca o lançamento oficial do IGUAL na Heavy House, em São Paulo, nos dias 20, 21 e 22 de outubro, a partir das 18h. O selo quer estimular festivais, festas, clubes, casas de shows, gravadoras, editoras e distribuidoras a terem pelo menos metade de suas equipes composta por mulheres, pessoas não-binárias ou trans, considerando a área artística e também a produção. 
Programação completa: 
 
 • Quarta-feira | 20/10 
Talk @clauassef e @moniquedardenne - 20h
Pocket Show Josyara - 21h
Eli Iwasa - 22h
 
 • Quinta-feira | 21/10
Érica Alves - 20h
Mari Boaventura - 21h30
Badsista + Malka Julieta - 23h
 
 • Sexta-feira | 22/10
Mayra Maldjian - 20h
DJ Cinara - 21h30 
DJ $ophia - 23h

Este elenco estrelado de mulheres comandará o palco. O evento será aberto ao público e seguirá todas as normas da Organização Mundial da Saúde (OMS), sendo obrigatório o uso de máscara e apresentação de comprovante de vacinação para entrada. Não fique fora dessa!

ACOMPANHE EM @WOMENSMUSICEVENT

Data: 20, 21 e 22 de outubro
Local: Heavy House - Rua Benjamin Egas 297, Pinheiros
Horário: 18h à 01h
Valor da entrada: a partir de R$30*
*Entrada somente com nome na lista e apresentação de certificado de vacinação nos aplicativos ConecteSUS e Poupatempo.

O ser humano vive em uma constante evolução e levando consigo todas suas criações nessa procura pelo desenvolvimento. Com a música, não poderia ser diferente! Com o passar dos anos, novas sonoridades vão aparecendo. Referências que antes eram consideradas high fashion caem no mainstream que com o tempo vão saturando e perdendo sua força, abrindo espaço para que novos conceitos entrem em ascensão. 

Vemos isso de forma muito clara fazendo uma pequena análise sobre a evolução da House Music, que começou nos anos 70 com a era da Disco Music e alguns anos a frente, a partir da evolução de recursos eletrônicos, ganhou seu próprio espaço e nome que se mantém sólido até os dias atuais e carrega toda uma bagagem histórica. 

Imagem da entrada do lendário clube The Warehouse, considerado o pioneiro desse estilo e contribuinte para a criação do nome e identidade da House Music - Fonte desconhecida.

Se eu for citar todas as vertentes criadas após o House dos anos 80 e tendo ele como base esse parágrafo ficaria demasiadamente cansativo, mas citando alguns exemplos vemos o Deep House, Tech House, Funky House, Acid House, Techno, entre muitas outras.

Porém tenho percebido que a geração mais atual de DJs e produtores, com o crescimento de estilos como por exemplo Bass House, Progressive House ou EDM, costumam por muitas vezes desmerecer a carga histórica da boa e velha House Music. Observando também o público alvo desses produtores que costumam apresentar uma certa dificuldade em aceitar um som visto como “mais antigo”, sem levar em conta que a história da música eletrônica vem se construindo desde os anos 70. Precisamos entender que se hoje contamos com uma gama de estilos para todos os gostos é porque no passado aconteceu uma revolução sonora. 

Imagem do interior do clube The Warehouse, Fonte desconhecida.

Creio que nós da nova geração precisamos respeitar o processo evolutivo do som eletrônico sem desprezar ou ignorar de onde vem suas raízes. Não podemos negligenciar a força de artistas que pavimentaram a estrada para chegarmos onde estamos hoje e que sempre estará em constante aperfeiçoamento. 

Buscar a origem e todo o processo de desenvolvimento da música eletrônica é mais que essencial para os amantes dela. Para que possamos entender de onde saímos e para onde vamos. 

Imagem de uma placa da Prefeitura de Chicago que renomeou um trecho da Rua Jefferson Street, próxima do local da antiga Warehouse como Rua Frankie Knuckles “O padrinho da House Music - Fonte desconhecida.

Fico muito feliz que vários artistas atuais tenham percebido a necessidade de reafirmar seus predecessores e tentando de variadas formas inserir essa história em suas produções atuais. Como citei em outra matéria, a busca por referências “oitentistas” tem se tornado cada vez mais frequente e levando de certa forma ao público um pouco de conhecimento dessa história tão linda de elevação e resistência do underground dos clubes de Chicago e Detroit de 40 anos atrás. 

Não podemos esquecer ou negligenciar esse enredo de avanço e aperfeiçoamento. A música evolui, mas suas raízes serão eternas!

2 dias atrás
View on Instagram |
4/8
Hoje dia 20/10(quarta) acontece o Happy Hour do @club.jerome a partir das 20h até as 02h - com o long set do DJ residente @pedropaulor 

Entrada: R$10,00 

. Reserve sua mesa por DM ou pelo whats: (11)96175-6328
. Capacidade limitada, a reserva garante o seu lugar 
. o Club Jerome respeita todos os protocolos exigidos.
. Obrigatório apresentação física ou virtual do passaporte da vacinação contra o Covid-19.

O ser humano vive em uma constante evolução e levando consigo todas suas criações nessa procura pelo desenvolvimento. Com a música, não poderia ser diferente! Com o passar dos anos, novas sonoridades vão aparecendo. Referências que antes eram consideradas high fashion caem no mainstream que com o tempo vão saturando e perdendo sua força, abrindo espaço para que novos conceitos entrem em ascensão. 

Vemos isso de forma muito clara fazendo uma pequena análise sobre a evolução da House Music, que começou nos anos 70 com a era da Disco Music e alguns anos a frente, a partir da evolução de recursos eletrônicos, ganhou seu próprio espaço e nome que se mantém sólido até os dias atuais e carrega toda uma bagagem histórica. 

Imagem da entrada do lendário clube The Warehouse, considerado o pioneiro desse estilo e contribuinte para a criação do nome e identidade da House Music - Fonte desconhecida.

Se eu for citar todas as vertentes criadas após o House dos anos 80 e tendo ele como base esse parágrafo ficaria demasiadamente cansativo, mas citando alguns exemplos vemos o Deep House, Tech House, Funky House, Acid House, Techno, entre muitas outras.

Porém tenho percebido que a geração mais atual de DJs e produtores, com o crescimento de estilos como por exemplo Bass House, Progressive House ou EDM, costumam por muitas vezes desmerecer a carga histórica da boa e velha House Music. Observando também o público alvo desses produtores que costumam apresentar uma certa dificuldade em aceitar um som visto como “mais antigo”, sem levar em conta que a história da música eletrônica vem se construindo desde os anos 70. Precisamos entender que se hoje contamos com uma gama de estilos para todos os gostos é porque no passado aconteceu uma revolução sonora. 

Imagem do interior do clube The Warehouse, Fonte desconhecida.

Creio que nós da nova geração precisamos respeitar o processo evolutivo do som eletrônico sem desprezar ou ignorar de onde vem suas raízes. Não podemos negligenciar a força de artistas que pavimentaram a estrada para chegarmos onde estamos hoje e que sempre estará em constante aperfeiçoamento. 

Buscar a origem e todo o processo de desenvolvimento da música eletrônica é mais que essencial para os amantes dela. Para que possamos entender de onde saímos e para onde vamos. 

Imagem de uma placa da Prefeitura de Chicago que renomeou um trecho da Rua Jefferson Street, próxima do local da antiga Warehouse como Rua Frankie Knuckles “O padrinho da House Music - Fonte desconhecida.

Fico muito feliz que vários artistas atuais tenham percebido a necessidade de reafirmar seus predecessores e tentando de variadas formas inserir essa história em suas produções atuais. Como citei em outra matéria, a busca por referências “oitentistas” tem se tornado cada vez mais frequente e levando de certa forma ao público um pouco de conhecimento dessa história tão linda de elevação e resistência do underground dos clubes de Chicago e Detroit de 40 anos atrás. 

Não podemos esquecer ou negligenciar esse enredo de avanço e aperfeiçoamento. A música evolui, mas suas raízes serão eternas!

2 dias atrás
View on Instagram |
5/8
Parabéns ao nosso amado e mais do que talentoso repórter @fredrigoni  pelo seu aniversário.
Hoje é dia de comemorar e ser muito feliz! 
A festa é sua, porém quem ganha são os nossos leitores!

#colorsdj #colorsdjmagazine #AMúsicaÈColorida #aniversario ##comemoraçāo #dj ##gratidāo

O ser humano vive em uma constante evolução e levando consigo todas suas criações nessa procura pelo desenvolvimento. Com a música, não poderia ser diferente! Com o passar dos anos, novas sonoridades vão aparecendo. Referências que antes eram consideradas high fashion caem no mainstream que com o tempo vão saturando e perdendo sua força, abrindo espaço para que novos conceitos entrem em ascensão. 

Vemos isso de forma muito clara fazendo uma pequena análise sobre a evolução da House Music, que começou nos anos 70 com a era da Disco Music e alguns anos a frente, a partir da evolução de recursos eletrônicos, ganhou seu próprio espaço e nome que se mantém sólido até os dias atuais e carrega toda uma bagagem histórica. 

Imagem da entrada do lendário clube The Warehouse, considerado o pioneiro desse estilo e contribuinte para a criação do nome e identidade da House Music - Fonte desconhecida.

Se eu for citar todas as vertentes criadas após o House dos anos 80 e tendo ele como base esse parágrafo ficaria demasiadamente cansativo, mas citando alguns exemplos vemos o Deep House, Tech House, Funky House, Acid House, Techno, entre muitas outras.

Porém tenho percebido que a geração mais atual de DJs e produtores, com o crescimento de estilos como por exemplo Bass House, Progressive House ou EDM, costumam por muitas vezes desmerecer a carga histórica da boa e velha House Music. Observando também o público alvo desses produtores que costumam apresentar uma certa dificuldade em aceitar um som visto como “mais antigo”, sem levar em conta que a história da música eletrônica vem se construindo desde os anos 70. Precisamos entender que se hoje contamos com uma gama de estilos para todos os gostos é porque no passado aconteceu uma revolução sonora. 

Imagem do interior do clube The Warehouse, Fonte desconhecida.

Creio que nós da nova geração precisamos respeitar o processo evolutivo do som eletrônico sem desprezar ou ignorar de onde vem suas raízes. Não podemos negligenciar a força de artistas que pavimentaram a estrada para chegarmos onde estamos hoje e que sempre estará em constante aperfeiçoamento. 

Buscar a origem e todo o processo de desenvolvimento da música eletrônica é mais que essencial para os amantes dela. Para que possamos entender de onde saímos e para onde vamos. 

Imagem de uma placa da Prefeitura de Chicago que renomeou um trecho da Rua Jefferson Street, próxima do local da antiga Warehouse como Rua Frankie Knuckles “O padrinho da House Music - Fonte desconhecida.

Fico muito feliz que vários artistas atuais tenham percebido a necessidade de reafirmar seus predecessores e tentando de variadas formas inserir essa história em suas produções atuais. Como citei em outra matéria, a busca por referências “oitentistas” tem se tornado cada vez mais frequente e levando de certa forma ao público um pouco de conhecimento dessa história tão linda de elevação e resistência do underground dos clubes de Chicago e Detroit de 40 anos atrás. 

Não podemos esquecer ou negligenciar esse enredo de avanço e aperfeiçoamento. A música evolui, mas suas raízes serão eternas!

2 dias atrás
View on Instagram |
6/8
Projeto ousado e ambicioso, “Bacana Music Live” foi buscar na força da lua e na beleza natural de uma das praias urbana mais lindas do planeta a síntese perfeita para criar a atmosfera de um cenário paradisíaco do qual o artista já faz parte naturalmente desde seus primeiros anos de vida em Maceió.

“Bacana Music Live” marcará a comemoração dos 25 anos de carreiras do projeto musical Bacana Music

Veja na íntegra em nosso site:
https://colorsdj.com/live-bacana-music-live-marcara-a-comemoracao-dos-25-anos-de-carreiras-do-projeto-musical-bacana-music/

➡ seção I.D ➡ categoria Lives

Foto: @flaviocansancao

#colorsdj #colorsdjmagazine #AMúsicaÉColorida #live #bacanamusic #25anos #dj #projeto
Projeto ousado e ambicioso, “Bacana Music Live” foi buscar na força da lua e na beleza natural de uma das praias urbana mais lindas do planeta a síntese perfeita para criar a atmosfera de um cenário paradisíaco do qual o artista já faz parte naturalmente desde seus primeiros anos de vida em Maceió.

“Bacana Music Live” marcará a comemoração dos 25 anos de carreiras do projeto musical Bacana Music

Veja na íntegra em nosso site:
https://colorsdj.com/live-bacana-music-live-marcara-a-comemoracao-dos-25-anos-de-carreiras-do-projeto-musical-bacana-music/

➡ seção I.D ➡ categoria Lives

Foto: @flaviocansancao

#colorsdj #colorsdjmagazine #AMúsicaÉColorida #live #bacanamusic #25anos #dj #projeto
Projeto ousado e ambicioso, “Bacana Music Live” foi buscar na força da lua e na beleza natural de uma das praias urbana mais lindas do planeta a síntese perfeita para criar a atmosfera de um cenário paradisíaco do qual o artista já faz parte naturalmente desde seus primeiros anos de vida em Maceió.

“Bacana Music Live” marcará a comemoração dos 25 anos de carreiras do projeto musical Bacana Music

Veja na íntegra em nosso site:
https://colorsdj.com/live-bacana-music-live-marcara-a-comemoracao-dos-25-anos-de-carreiras-do-projeto-musical-bacana-music/

➡ seção I.D ➡ categoria Lives

Foto: @flaviocansancao

#colorsdj #colorsdjmagazine #AMúsicaÉColorida #live #bacanamusic #25anos #dj #projeto
Projeto ousado e ambicioso, “Bacana Music Live” foi buscar na força da lua e na beleza natural de uma das praias urbana mais lindas do planeta a síntese perfeita para criar a atmosfera de um cenário paradisíaco do qual o artista já faz parte naturalmente desde seus primeiros anos de vida em Maceió.

“Bacana Music Live” marcará a comemoração dos 25 anos de carreiras do projeto musical Bacana Music

Veja na íntegra em nosso site:
https://colorsdj.com/live-bacana-music-live-marcara-a-comemoracao-dos-25-anos-de-carreiras-do-projeto-musical-bacana-music/

➡ seção I.D ➡ categoria Lives

Foto: @flaviocansancao

#colorsdj #colorsdjmagazine #AMúsicaÉColorida #live #bacanamusic #25anos #dj #projeto

O ser humano vive em uma constante evolução e levando consigo todas suas criações nessa procura pelo desenvolvimento. Com a música, não poderia ser diferente! Com o passar dos anos, novas sonoridades vão aparecendo. Referências que antes eram consideradas high fashion caem no mainstream que com o tempo vão saturando e perdendo sua força, abrindo espaço para que novos conceitos entrem em ascensão. 

Vemos isso de forma muito clara fazendo uma pequena análise sobre a evolução da House Music, que começou nos anos 70 com a era da Disco Music e alguns anos a frente, a partir da evolução de recursos eletrônicos, ganhou seu próprio espaço e nome que se mantém sólido até os dias atuais e carrega toda uma bagagem histórica. 

Imagem da entrada do lendário clube The Warehouse, considerado o pioneiro desse estilo e contribuinte para a criação do nome e identidade da House Music - Fonte desconhecida.

Se eu for citar todas as vertentes criadas após o House dos anos 80 e tendo ele como base esse parágrafo ficaria demasiadamente cansativo, mas citando alguns exemplos vemos o Deep House, Tech House, Funky House, Acid House, Techno, entre muitas outras.

Porém tenho percebido que a geração mais atual de DJs e produtores, com o crescimento de estilos como por exemplo Bass House, Progressive House ou EDM, costumam por muitas vezes desmerecer a carga histórica da boa e velha House Music. Observando também o público alvo desses produtores que costumam apresentar uma certa dificuldade em aceitar um som visto como “mais antigo”, sem levar em conta que a história da música eletrônica vem se construindo desde os anos 70. Precisamos entender que se hoje contamos com uma gama de estilos para todos os gostos é porque no passado aconteceu uma revolução sonora. 

Imagem do interior do clube The Warehouse, Fonte desconhecida.

Creio que nós da nova geração precisamos respeitar o processo evolutivo do som eletrônico sem desprezar ou ignorar de onde vem suas raízes. Não podemos negligenciar a força de artistas que pavimentaram a estrada para chegarmos onde estamos hoje e que sempre estará em constante aperfeiçoamento. 

Buscar a origem e todo o processo de desenvolvimento da música eletrônica é mais que essencial para os amantes dela. Para que possamos entender de onde saímos e para onde vamos. 

Imagem de uma placa da Prefeitura de Chicago que renomeou um trecho da Rua Jefferson Street, próxima do local da antiga Warehouse como Rua Frankie Knuckles “O padrinho da House Music - Fonte desconhecida.

Fico muito feliz que vários artistas atuais tenham percebido a necessidade de reafirmar seus predecessores e tentando de variadas formas inserir essa história em suas produções atuais. Como citei em outra matéria, a busca por referências “oitentistas” tem se tornado cada vez mais frequente e levando de certa forma ao público um pouco de conhecimento dessa história tão linda de elevação e resistência do underground dos clubes de Chicago e Detroit de 40 anos atrás. 

Não podemos esquecer ou negligenciar esse enredo de avanço e aperfeiçoamento. A música evolui, mas suas raízes serão eternas!

5 dias atrás
View on Instagram |
7/8
⚜️ *HL SUNSET NOVO HOTEL* ⚜️

O *Rooftop* mais badalado do *Rio de Janeiro* se prepara para chegar em *São Paulo* com grande estilo. A *HLSunset* preparou uma festa maravilhosa com a melhor vista de São Paulo, no belíssimo *Rooftop do Novo Hotel Morumbi*. Venha passar uma tarde agradável com os amigos ao som dos melhores Djs.

🥁🎼 *Atrações Principais*

🎧  Bruno Pacheco
🎧 Diego Ramal 
🎧 Derek Flores
🎧 Gustavo Bresciani
🎧 Super Atração Surpresa 💥

🥂🍾 *Drinks & Foods*
Além de drinks badalados a gastronômica traz o menu assinado pelo *Chef Geremias*.

🏊 Open Pool
🍹 Menu Drinks
🍝 Menu Foods
🎼 Sonora e Iluminação
🚘 Estacionamento

*DATA E HORÁRIO*

🗓️ *17/10* 
🕒 *15h às 23h* 

💰/💳 *VALORES*

(Aceitamos todos os cartões de crédito e débito).

https://www.sympla.com.br/hl-sunset-sao-paulo__1376744

*ENVIAR OS COMPROVANTES E NOME COMPLETO PARA*
+55 (21)9.8269-2096

___________________________________

☀️ *Em caso de chuva no momento do evento, temos 2 áreas cobertas, com toda estrutura necessária para o conforto de nossos clientes* ☀️

*Entre em contato para mais informações.*
SAC 📌: (21)9.8269-2096

*VENHA PARA O MELHOR TRIBAL SUNSET DE SÃO PAULO* 💥🥁🥂

O ser humano vive em uma constante evolução e levando consigo todas suas criações nessa procura pelo desenvolvimento. Com a música, não poderia ser diferente! Com o passar dos anos, novas sonoridades vão aparecendo. Referências que antes eram consideradas high fashion caem no mainstream que com o tempo vão saturando e perdendo sua força, abrindo espaço para que novos conceitos entrem em ascensão. 

Vemos isso de forma muito clara fazendo uma pequena análise sobre a evolução da House Music, que começou nos anos 70 com a era da Disco Music e alguns anos a frente, a partir da evolução de recursos eletrônicos, ganhou seu próprio espaço e nome que se mantém sólido até os dias atuais e carrega toda uma bagagem histórica. 

Imagem da entrada do lendário clube The Warehouse, considerado o pioneiro desse estilo e contribuinte para a criação do nome e identidade da House Music - Fonte desconhecida.

Se eu for citar todas as vertentes criadas após o House dos anos 80 e tendo ele como base esse parágrafo ficaria demasiadamente cansativo, mas citando alguns exemplos vemos o Deep House, Tech House, Funky House, Acid House, Techno, entre muitas outras.

Porém tenho percebido que a geração mais atual de DJs e produtores, com o crescimento de estilos como por exemplo Bass House, Progressive House ou EDM, costumam por muitas vezes desmerecer a carga histórica da boa e velha House Music. Observando também o público alvo desses produtores que costumam apresentar uma certa dificuldade em aceitar um som visto como “mais antigo”, sem levar em conta que a história da música eletrônica vem se construindo desde os anos 70. Precisamos entender que se hoje contamos com uma gama de estilos para todos os gostos é porque no passado aconteceu uma revolução sonora. 

Imagem do interior do clube The Warehouse, Fonte desconhecida.

Creio que nós da nova geração precisamos respeitar o processo evolutivo do som eletrônico sem desprezar ou ignorar de onde vem suas raízes. Não podemos negligenciar a força de artistas que pavimentaram a estrada para chegarmos onde estamos hoje e que sempre estará em constante aperfeiçoamento. 

Buscar a origem e todo o processo de desenvolvimento da música eletrônica é mais que essencial para os amantes dela. Para que possamos entender de onde saímos e para onde vamos. 

Imagem de uma placa da Prefeitura de Chicago que renomeou um trecho da Rua Jefferson Street, próxima do local da antiga Warehouse como Rua Frankie Knuckles “O padrinho da House Music - Fonte desconhecida.

Fico muito feliz que vários artistas atuais tenham percebido a necessidade de reafirmar seus predecessores e tentando de variadas formas inserir essa história em suas produções atuais. Como citei em outra matéria, a busca por referências “oitentistas” tem se tornado cada vez mais frequente e levando de certa forma ao público um pouco de conhecimento dessa história tão linda de elevação e resistência do underground dos clubes de Chicago e Detroit de 40 anos atrás. 

Não podemos esquecer ou negligenciar esse enredo de avanço e aperfeiçoamento. A música evolui, mas suas raízes serão eternas!

5 dias atrás
View on Instagram |
8/8