ÍCONE | Uma década de Thiago Araújo

Homem com camiseta preta Descrição gerada automaticamente
Foto de divulgação.


Thiago Araújo falou com exclusividade a Colors DJ sobre sua carreira e sobre novos projetos que “vem aí!”

Muitos conhecem somente suas festas, outros muitos o conhecem por agitar as pistas das maiores festas de pop do país, porém poucos imaginam o caminho que Thiago Araújo percorreu desde antes de seus 10 anos de carreira para que hoje seja considerado um dos maiores empresários da cena noturna LGBTQIA+ carioca e dominando também o Brasil com grandes labels.

FORMAÇÃO E PRIMEIRO PROJETO

Thiago se formou no Ensino Médio nos Estados Unidos e nos contou que desde jovem e,  através da oportunidade de estudo que teve, sempre teve uma visão além de passar no vestibular: “eles me ensinaram a gerir minha carreira e não apenas a ser uma máquina para passar no vestibular como é no Brasil. ​E então, quando eu voltei, já estava decidido que seria Jornalista, mas que não queria “ter um emprego”, pois eu seria igual médico. Eu quero montar meu escritório e gerir minha carreira​”. Apesar disso, formou-se em Jornalismo pela UFRJ, onde durante esse período estagiou em diversos lugares e, dentre eles, em uma revista de noivas. “Lá eu era o estagiário, mas na verdade só tinha eu e uma jornalista, e ai eu era praticamente o editor, repórter, tudo!”, conta. Thiago disse que durante esse estágio foi quando ele entendeu que o Jornalismo de Nicho era o futuro da comunicação e, a partir daí, em abril de 2010, ele criou o site “Pheeno” voltado ao público LGBTQIA+.

CARREIRA DE DJ

Paralelo à criação de seu veículo, Thiago começou sua carreira como DJ. Apesar de ter realmente feito sua primeira apresentação em 2009, profissionalmente atua na área desde Janeiro de 2010, completando em 2020, 10 anos de carreira. “A primeira vez que eu toquei foi a convite de um amigo meu que conhecia meu gosto pela música pop e coincidentemente estava precisando de um DJ desse nicho, desde então eu toco, mas me considero DJ desde 2010 quando me profissionalizei, comecei a receber cachê e ter meu nome nos flyers dos eventos”.

Thiago também relembrou momentos, como quando antes de seu primeiro evento fez um único treino para aprender a mexer no equipamento “Um amigo meu se disponibilizou a me ajudar e na época ele pediu a outro amigo permissão para ceder e 1 hora da CDJ antes da festa dele começar para poder me ensinar. Coincidentemente, esse lugar era a Fosfobox.” Juntamente com o seu projeto do Pheeno, Thiago se tornou aquele que muitos conhecem como DJ Thiago Araújo. “A cena POP sempre fez todo sentido pra mim, a mesma música que eu queria tocar no churrasco na casa da minha avó no domingo era a mesma música que eu queria escutar na balada. Como, por exemplo, “É O TCHAN”. Mas no meu começo de carreira como DJ, não existia tanto isso. As festas gays mais populares eram de eletrônico e eu nunca me identifiquei com esse nicho.” E com seus sets imprevisíveis e com uma grande diversidade musical, Thiago conquistou seu público e se consolidou nas pistas dos maiores eventos LGBTQIA+ do Brasil como na Wallpaper (The Week), Chá da Alice, Treta Festa, entre outras.

Uma imagem contendo no interior, pessoa, segurando, jovem

Descrição gerada automaticamente
Foto de divulgação.

PRODUTOR DE EVENTOS

E por falar em Treta Festa, além de Jornalista e DJ, conforme foram passando os anos, mesmo conciliando seu trabalho no escritório e nas pick-ups, Thiago ainda assim queria mais. Foi aí que final de 2012, ele começou a se aventurar também no universo da produção de eventos “Eu acreditava que com a experiência que eu tinha adquirido como DJ durante esses anos, eu poderia agregar em algo na cena LGBTQIA+ POP para o que eu achava que estava faltando. Tinha muita coisa incrível, mas ainda sentia que faltava algo”. Desde então, como o próprio disse, “eu já produzi muitos eventos que floparam para chegar até onde estou. Sem contar que eu não tinha muito dinheiro para investir e, apesar da minha família ter uma situação financeira estável, eles não poderiam bancar meus sonhos. Então, o escritório do Pheeno e meus projetos foram todos bancados e pagos pelo DJ Thiago Araújo”. O atual empresário conta que com seu escritório, ele conseguiu fazer a comunicação de grandes festas, assim como a primeira que foi o Chá da Alice do produtor Pablo Falcão, “nós assinamos a comunicação do Chá, então nós ficamos responsáveis desde o flyer até a venda de turnês da festa”.

Thiago conta que sua primeira festa que deu certo foi a “Projeto Secreto” em 2013, que acontecia na Barra da Tijuca numa casa de swing “Toda semana enchia, colocávamos uma faixa de 400 pessoas, só que o lugar era tão gigante que tinha um labirinto. Me lembro que às 1h30 da manhã quando abria a porta do labirinto, a pista esvaziava hahaha! E essa foi a primeira festa que eu comecei a ganhar algum dinheiro”.

TRETA FESTA

Mas, talvez muitos não saibam e estejam curiosos para entender como surgiu a tão famosa Treta Festa? “Eu me tornei assessor de imprensa de quase todas as festas do Rio de Janeiro, inclusive do Galeria Café, que nessa época funcionava de Quarta a Sábado. E a dona do Galeria que, na época, já era muito minha amiga falou comigo que estava querendo fechar as quartas e eu pedi para ela esse dia na semana para poder produzir. Foi aí que convidei o Guilherme Acrízio que na época fazia a Wallpaper aos sábados”. E então em 2014 surge a famosa Treta Festa, que originalmente acontecia somente às quartas-feiras no Rio e hoje em dia é uma festa itinerante e conquistou não só o Brasil todo, mas também mundo afora sendo considerada uma das festas LGBTQIA+ brasileira mais conhecida a nível internacional, com edições em Nova Iorque, Los Angeles, Santiago, Buenos Aires, Porto, Lisboa, Paris e por aí vai.

CLUBINHO DA ZONA NORTE

E para arcar com todos os custos e ainda assim obter algum lucro, Thiago entendeu que precisava de um produto para cada dia da semana.
Nascido e vivido na Zona Norte, Thiago, entendeu que o Rio de Janeiro não deveria ser resumido apenas na Zona Sul (área mais elitizada da cidade) e, por isso, entendeu que todos os lugares mereciam um clubinho LGBTQIA+ assim como era a Treta Festa.

Foi aí que, às quintas-feiras, Thiago começou uma nova Label que acontece até hoje na boate Papa G, em Madureira, a “Festa Mara”.

Thi, como gosta de ser chamado, fez um convite a um novo sócio para produzir o que então seria o novo sucesso da zona norte. Foi aí que Guilherme Zattar se uniu nessa sociedade para dar o nome na Festa Mara e na então festa de domingo, “O Baile”, também na Papa G.

Uma imagem contendo pessoa, homem, edifício, frente

Descrição gerada automaticamente
Foto de divulgação.

PINK FLAMINGO – UM BAR LGBTQIA+ NO CORAÇÃO DO RIO.

“Na minha percepção, quando nós viajamos para fora a primeira vez é um grande evento. Só que no meu caso começou a se tornar muito mais do que diversão. Quando eu comecei a trabalhar com a Treta em Nova Iorque, eu vi uma cena de “Bar-Balada” LGBTQIA+ que não existia aqui no Rio de Janeiro ainda e eu senti que isso era o que estava faltando aqui”. A partir daí, ele questionou algo óbvio, que era “como o Rio de Janeiro, uma cidade turística não tem um Bar Balada ainda para o nosso público LGBTQIA+ sendo super comum no mundo todo?” e então, depois de trabalhar muito, Thiago investiu no mais recente sucesso do Rio de Janeiro até então que é o Pink Flamingo, em Copacabana. O Bar abre de segunda a segunda, com uma programação diversa que conta com diversas atrações como DJs, Drags e shows ao vivo.

O SINÔNIMO DO SUCESSO E PROJETOS FUTUROS.

Para Thiago, trabalhar com o que ama é sinônimo de sucesso ​“quando você faz um sucesso, ele não dura pra sempre, então você já tem que trabalhar no que será seu próximo sucesso.”​ Hoje em dia, o então empresário, se orgulha de poder gerar empregos principalmente para pessoas LGBTQIA+ “desde a nossa faxineira do escritório até os nossos funcionários do Pink. 99% dos nosso funcionários são LGBTs”.

Thiago conta que ainda tem projetos de levar o Pink Flamingo para São Paulo e Nova Iorque “pode anotar, vocês ainda vão escutar falar do Pink Flamingo – NY”.
Além disso, a partir do dia 11/10 o Rio de Janeiro ganha mais um novo point LGBTQIA+ comandado também por Thiago Araújo, a Blackcat. “Será uma nova pegada, diferente do Pink, será um lugar mais exclusivo para o público que pede por isso”.

Apesar de todo o sucesso até agora, o Produtor, DJ e Empresário Thiago Araújo ainda tem muitos projetos pela frente e um público fiel a segui-lo.

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe uma resposta

Para Você

Posts Relacionados

REVELAÇÃO | Nicole Lukiys: “Eu me encontrei ali atrás dos decks.”

Conheça Nicole Lukiys, apaixonada pela técnica da mixagem, constrói sets marcados pela dinâmica e harmonia. Ela é a revelação do techno desta edição de maio. Misturando vertentes como hard techno, peak time, techno rave, industrial, e influências do breakbeat e

LANÇAMENTO | “Classix Remix vol. 2”, por Roberto de Carvalho

Depois da incomensurável surpresa que foi o lançamento do primeiro volume do “Rita Lee e Roberto – Classix Remix”, às vésperas do lançamento do segundo volume, fico até inibido de escrever algo que esteja à altura deste projeto maravilhoso que

LANÇAMENTO | MARTIN GARRIX TEM AS COLABORAÇÕES DE BONO VOX E THE EDGE NO LANÇAMENTO DA FAIXA “WE ARE THE PEOPLE”

Hoje, os membros do U2, Bono Vox e The Edge, colaboram com o DJ holandês Martin Garrix na faixa “We Are the People”, single oficial do torneio de futebol UEFA Euro 2020. O U2 também acaba de disponibilizar no Spotify

LANÇAMENTO | A ESPETACULAR COLABORAÇÃO DE SIR ELTON JOHN E O YEARS & YEARS, NA RELEITURA DO CLÁSSICO “IT´S A SIN”, JÁ ESTÁ EM TODAS AS PLATAFORMAS DIGITAIS

Elton John e Years & Years se reuniram para uma performance verdadeiramente espetacular do clássico “It´s a Sin”, dos Pet Shop Boys, na cerimônia de premiação do BRIT Awards, realizada no último dia 11.  Assista aqui: A canção agora está

LANÇAMENTO | Le Dib segue com nova sonoridade de 2021 em “Gone” pela Sony

Em nova produção pela Sony, desta vez com uma pegada de Indie Rock, mas perfeita para as pistas de música eletrônica, Le Dib lança “Gone” surpreendendo novamente com sua maestria e versatilidade, e mantendo a nova sonoridade apresentada para 2021.

%d blogueiros gostam disto: