word-image

REVELAÇÃO | Como virei TOP 1 no Beatport?

A trajetória de ascensão do projeto revelação Invader Space

A trajetória de sucesso, os passos iniciais da carreira até se tornar top 1 na seção mundial do psytrance no BEATPORT.

Apresentamos Gabriel Ramos, 22 anos de idade, natural do Ceará, com alguns poucos anos de projeto alcançou objetivos dignos de grande sonhos de muitas produções de música psytrance. Foi apadrinhado pelo famoso projeto israelense Major 7 e assina em grandes labels como X7M Records, Spin Twist Records, como também possui sua gravadora, a Ubuntu Records.

“… principal é você estudar, comprar suas coisas, correr atrás dos seus objetivos SEM ESPERAR NADA DE NINGUÉM.” Gabriel Ramos.

Residente de grandes eventos psytrance na região nordeste, ele vem ganhando cada vez mais espaço na cena Underground.

Confira agora cada passo dado por Gabriel para chegar ao sucesso, suas dificuldades, como ele se movimentou diante dos desafios e um pouco sobre seus outros talentos.

Quando penso em DJ Revelação, rapidamente, vem você na minha cabeça, porque o ano de 2020 foi incrível para o seu projeto Invader Space, que chegou invadindo tudo. Com apenas 22 anos de idade, você está no TOP 1 do Beatport mundial pela segunda vez na seção psytrance. Mas estou cheia de curiosidade para ouvir um pouco da sua trajetória no mundo psytrance. Quando e como começou tudo, conta para gente?

Desde os meus 15 anos, quando escutei psytrance pela primeira vez, ele já se tornou um grande amor à primeira vista, principalmente, o subgênero do progressive psytrance. Acredito que minha vontade de ser DJ sempre esteve um pouco escondida dentro de mim, desde criança (risos), só precisou eu ir em 3 festas raves para realmente ver que eu queria ser um produtor musical e fazer minhas próprias músicas. Na época, muitos amigos acharam bem estranho (risos), pois, realmente, depois da terceira festa, eu sumi por um ano, pois estava estudando o básico da produção para assim começar a seguir carreira.

No começo de todo caminho que decidimos percorrer, existem desafios e dificuldades que fazem parte do processo do nosso crescimento. E escolher a carreira de DJ não é tão simples assim, sabemos bem disso, em muitos casos também pode gerar dúvidas entre familiares ou cônjuge. Pode me citar os seus maiores obstáculos desde que decidiu se tornar DJ e produtor musical?

Então, quando decidi ser DJ, eu acho que ainda estava no primeiro ano do ensino médio, minha mãe e meu pai pegavam muito no meu pé, pois eu era bastante desleixado com a escola, muitas vezes faltava à aula para ficar estudando produção em casa (risos), pois querendo ou não parecia um sonho bem distante e seria o caminho mais certo em termos de educação, pois nunca me identifiquei com outra coisa além da música, até mesmo porque ninguém achava que eu realmente estava levando isso a sério. Eu tive que trabalhar para comprar meus primeiros equipamentos (risos), aí eu conciliava um trabalho de fim de semana com a escola na época, o emprego era de ajudante de garçom, essa foi uma fase em que eu tinha que realmente fazer a base do meu sonho sem esperar por ninguém!

Invader Space no Maori Festival.

Eu sou fã do Ceará e das pessoas de lá, berço de inúmeros artistas excepcionais, lugar que acaba de gerar mais uma grande estrela. Imagino o orgulho que você tem de representar o Ceará e o Nordeste. Agora que chegou no Top 1 Beatport, quais são os próximos objetivos que você quer alcançar com seu projeto Invader Space?

Realmente o Ceará é Fantástico, principalmente suas praias (risos). Amo!

Sobre o top 1 do Beatport, essa é a segunda vez que eu o atingi. A primeira vez foi com a minha track ”GLIDE” em parceria com o duo israelense “Major-7” que é, e sempre foi uma das minhas maiores referências no Psytrance. E agora pela segunda vez com meu remix de “Seven Monkeys” .

Realmente, eu nunca pensei que poderia chegar a esse patamar e minha grande meta é ser uma das maiores referências do progressive psytrance mundial, podendo somar neste mercado Underground de uma forma positiva para outras pessoas, ouvintes e DJs!

“… se você não tem uma oportunidade, crie.” Gabriel Ramos.

Muitos admiram o trabalho que vem fazendo e, no meio desses admiradores, quem você considera seu fã número 1? Quem é seu maior incentivador?

Na verdade, tenho muitos amigos que me ajudam bastante em várias áreas da minha carreira, desde o audiovisual até mesmo na questão de produção musical, esta é uma pergunta bem difícil de responder (risos).

Chegar aonde você chegou demanda de muito trabalho feito com dedicação, amor e foco, mas todos um dia já estivemos no começo da carreira, precisando de motivação para ir em busca de construir seu espaço no meio da cena eletrônica, quais são as dicas que você pode dar para quem está começando?

A dica que eu dou e que realmente funcionou pra mim é que se você não tem uma oportunidade, crie. No meu segundo ano como produtor musical, eu já tinha algumas músicas, mas infelizmente eu não tocava em nenhum lugar, pois alguns produtores duvidavam que eu era um live, naquele tempo tinham Projeto lives, mas não muitos, então tive que tentar falar com várias festas até um dia dar certo. Mas o principal é você estudar, comprar suas coisas, correr atrás dos seus objetivos SEM ESPERAR NADA DE NINGUÉM!

Static Movement Feat. Lydia – Inside Me.

Todos temos várias paixões na vida, para nós, uma delas será sempre a música. Mas e para além da música do seu projeto Invader Space, o que o Gabriel ama fazer? Quais os seus outros talentos que estão sendo descobertos?

Além de produzir, uma das coisas que mais amo fazer é brincar com meu filho e passar um tempo com ele. Eu fui papai recentemente e foi realmente um divisor de águas para minha evolução pessoal e profissional, mas sobre os talentos, o que eu amo fazer é hambúrguer artesanal (risos), acredito que se eu não fosse dj eu teria uma hamburgueria, amo demais fazer! (risos)

O ano de 2021 está batendo em nossa porta e com ele vem muita esperança dos eventos retornarem a normalidade após a vacina. O que esperar do projeto Invader Space para o próximo ano?

Estamos em um momento bem delicado, pois quando você pensa que os eventos irão voltar, começa tudo a voltar a ser cancelado, infelizmente. Sobre o projeto, estou com uma grande meta que é lançar um álbum neste ano de 2021, acredito que, por ter mais tempo para trabalhar no studio, seria bem possível e estou bastante animado com esta ideia!

Invader Space na Bug Open Air – @invaderspacelive

Todos temos um ídolo para chamar de seu. Gostaria de saber quem é o teu? Tem sonho de dividir palco com algum artista que você admira muito?

Sem dúvidas atualmente o Major-7. Hoje em dia, somos bastante próximos, coisa que eu jamais imaginei (risos). Quem sabe um dia o universo fará o sonho do Vs. com eles ser realizado, enquanto isso estamos trabalhando para chegar cada vez mais perto do caminho!

Não posso encerrar sem pedir uma playlist com as suas Top 10 músicas do momento! Quais tracks você anda tocando? Qual aquele artista que está sempre em seus sets?

Bem, vou deixar aqui uma playlist das músicas que mais venho ouvindo nos últimos tempos, adoro demais todas elas e vou compartilhar com vocês!

Nogfgoodnight – A Love That Never Happened (Rylan Taggart Remix)

Jody Wisternoff – Morning U

Hans Zimmer – Time (Tinlicker Edit)

Anden – Images

Collé – World To Come

Hauul – Exodus (Original Mix)

Vini Vici & Liquid Soul – Universe Inside Me (Ghost Rider & Ranji remix)

Aquafeel & Waveform – Deep Dive

Berg & Major7 – 6 Million Years

Static Movement Feat. Lydia – Inside Me

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

deixe sua opnião

Sugestão de pauta, opinião sobre nossos textos, envio de lançamentos, ...

%d blogueiros gostam disto: