dennyspavani

ENTREVISTA | CRIA DA PANDEMIA

Conheça Dennys Pavani, que assim como a Colors DJ nasceu durante uma pandemia

O DJ Dennys Pavani é uma das marcas que surgiram nessa pandemia da Covid-19, que, assim como a Colors DJ, soube aproveitar bem o momento de escassez e se jogar numa história nova, buscando se profissionalizar com uma das maiores DJs brasileiras da atualidade, no Curso para DJs Anne Louise (CAL-SP).

Dennys tem 36 anos, é natural de Jundiaí e amante da vida noturno há mais de 18 anos. Foi produtor de eventos por quase dez anos, se formou em Administração, além de seguir os estudos se especializando em Gestão de Negócios, resolvendo juntar toda essa vivência com a vontade de “passar o tempo” com algo produtivo e que traria alegrias durante a pandemia, mas dando de cara com sua mais nova paixão, a profissão deejay. 

Apresentamos a vocês a história desse mais novo DJ que está pronto para a volta dos eventos pós pandemia. Confira agora entrevista especial com o DJ Dennys Pavani:

Dennys, você ama a “noite” e seus eventos, não só como público, mas também como produtor de eventos. Fale um pouco dessa vivência com a cena eletrônica num todo. 

 Tive inicio em 2004, aqui em Jundiaí mesmo, trabalhando na Boate Friends Dance Bar, que depois virou Fashion Night do meu amigo Rodrigo Robertoni, e depois de uns anos, em Maio/2012, eu e o Tulio Fernandes demos início ao projeto E.Love Party, as sexta-feiras, no Vr Club, na Av. 9 de Julho. Na inauguração paramos a avenida 9 de Julho de tanta gente do lado de fora rsss, tivemos show com a Natalia Damini, na época era referência eletrônica, o sucesso foi tanto que logo depois de outras edições, no mesmo club migramos para os sábados com o E.LOVE CLUB, com uma mega White Party com a cantora Joe Welch e em novembro de 2013 tivemos o E.LOVE FESTIVAL com Wanessa e a Nikki, Paulo Pringles entre outros artistas.

E depois dessa história toda com a música eletrônica e os eventos, eis que você se depara com a vontade de se tornar um DJ, mas a princípio nem era a sua intenção inicialmente ao fazer o curso, não é mesmo? 

Real….haha foi uma surpresa a repercussão, na verdade em 2004 quando comecei na noite cheguei a fazer aula de DJ, mas parei pois estava focado em faculdade e trabalho naquela época, como tenho vários amigos DJs, e a pandemia veio para ficarmos em casa, me senti que precisava fazer algo para me ocupar neste período e me distrair já que não se podia sair de casa, comprei uma controladora, fui pegando algumas dicas e aprendi o básico sozinho, acabei gostando da brincadeira, foi aí que a DJ Anne Louise me deu aulas, lá em Salvador ela tem a escola de DJs a CAL, aqui em São Paulo como somos amigos e na quarentena estávamos todos em casa, fizemos aulas na casa dela, o que foi muito interessante, por eu já estar na noite a um bom tempo e ela também, rolou a afinidade nas aulas, de conhecer a noite, saber como ela funciona, e a peça chave da noite que é o DJ, costumo brincar que o DJ é o coração da festa, se alí parar acabou tudo. Nisso lancei, na aula final, meu set ÊXTASE, que deu uma repercussão que eu nem imaginava que iria ter, vários amigos e desconhecidos, vieram me elogiar pelo trabalho que tinha sido apresentado.

Mas ficamos curiosos para saber da sua infância e adolescência musical também. O quanto essas fases da sua vida também te influenciaram a viver toda essa cultura da música eletrônica?

Sagitariano né, sempre gostei de uma festa rss…. mas desde pequeno fiz aula de violão, flauta haha… mas eu era muito animado para estes instrumentos. Já no ensino médio, a gente estava indo nas festinhas e foi tornando forma que o eletrônico era o caminho a seguir.

Agora queremos saber das influências de artistas nacionais e internacionais na sua construção como DJ Dennys Pavani. 

Ferrou, sou péssimo para nomes de música e artistas, mas nacionais temos Veveta e Claudinha, ambas que pude curtir bem de perto em Salvador nas festas do San Island Weekend dos amigos Magal e Zé Augustto, e olha pra quem nunca foi, fica a dica é uma dos melhores oportunidades, a festa que chega ser quase privativa com o show delas. É uma delícia. 

Já as internacionais, claro que não poderia faltar Madonna e Whitney, que são verdadeiros clássicos na nossa cena.  

 Uma coisa maravilhosa que sabemos também é da sua formação acadêmica. Você é formado em Administração e tem especialização em Gestão de Negócios e isso acaba te ajudando muito na gestão da sua própria carreira. Fale um pouquinho sobre isso pra gente. 

Este assunto foi um grande diferencial nas aulas com a Anne, pois como estou já envolvido no meio empresarial, conseguimos separar bem as ideias do Dennys CPF, e do Dennys CNPJ que neste caso seria o DJ DENNYS PAVANI, tanto na parte de Marketing, parte burocrática de ser DJ como contratação, contratos etc.., temos que ter meta e objetivos onde queremos chegar, e nisso traçar o caminho, tudo é um processo que vai se construindo aos poucos, nada vai acontecer do dia para noite, apresentar um trabalho visual legal, trazer uma proposta diferente, e claro ter uma boa pesquisa musical para se apresentar como DJ, montar aquela historinha com o seu set que faz o ouvinte sair do chão.

É bem incrível que no meio de uma pandemia você se tornar um DJ, principalmente porque o setor de eventos está completamente parado desde março de 2020. Como está sendo tudo isso pra você?

Hoje tenho minha ocupação principal que não parei nenhum minuto durante a pandemia, porém este é um assunto bem delicado para o setor, muitos colegas se reinventaram neste período realizando outras atividades, e este é o caminho. Já no início da pandemia já tinha esta visão empresária que seria longa esta jornada do abre e fecha e acredito que ainda vai demorar um pouco para voltar os eventos como era antes. Ser DJ veio como hobby, que claro pretendo continuar aprendendo e apresentando um trabalho gostoso ao público.

Você brilhantemente soube usar um dos buzz do momento como forma de divulgação do seu “Only Fans Set”. Como você enxerga a carreira dos DJs nessa era cada vez mais digital? 

Hahahq… deu o que falar este Only Fans, a ideia começou com uma foto que postei com o logo do Only Fans, porém o logo foi adaptado e colocado um fone de ouvido, seria um novo set, mas as pessoas não prestaram atenção, o que foi intencional, foi feita uma divulgação com fotos de um ensaio que fiz, e todos estavam achando que em tal data eu iria lançar o meu Only Fans, poucos “cataram” a ideia do logo que era um set. Alguns dias antes do lançamento lancei que seria acesso free ao conteúdo, ficaram loucos kkkk, e no dia do lançamento foi postado com um link encurtado, a pessoa estava achando que ia cair no Only Fans, mas na verdade caia no set novo, Forever Only Fans. Confesso que amei a repercussão, os colegas me chamando de DJ Marketeiro kkk.

Mas esta é a tendência, a tecnologia está aí e temos que usar, ou ela nos engole dia a dia.

Ser DJ Set ou DJ e produtor musical. Qual será o seu caminho?

DJ Set, para produção precisa ter um carinho e tempo maior para poder entregar um trabalho gostoso de se ouvir. 

 Para finalizar, o que podemos esperar do DJ Dennys ainda durante essa pandemia e também quando passar tudo isso? 

Olha estou pensando em várias coisinhas com o meu último set o MULTIVERSO, pretendo trabalhar mais neste tema, estou amadurecendo algumas ideias, agora quando passar, vai ser festa na certa.

Confira aqui o top 10 músicas que o Dennys Pavani mais tem escutado nos streamings da vida: 

1 – Try – PINK 

2 – Girl From Rio – Anitta 

3 – Amarelo, Azul e Branco – Ana Vitória 

4 – Deixa de Onda – Ludmila 

5 – Ashes – Celine Dion 

6 – Work Stay – Rihanna 

7 – Ama Sofre Chora – Pabllo Vittar 

8 – Spanish Guitar -Toni Braxton 

9 – Pretty Hurts – Beyoncé 

10 – Garganta – Ana Carolina 

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

deixe sua opnião

Sugestão de pauta, opinião sobre nossos textos, envio de lançamentos, ...

%d blogueiros gostam disto: