DESTAQUE | A Belo Horizonte Underground

Belo Horizonte tem sido referência no cenário underground do país. Festas como a 101Ø, Masterplano e Mientras Dura vem crescendo muito nos últimos anos, sendo também um dos estados pioneiros de música eletrônica no Brasil.

Alguns desses coletivos começaram em 2015 com edições gratuitas pelas ruas de Belo Horizonte. Com festas alternativas, que atraem cada vez mais pessoas, é a vez de a nova cena de música eletrônica reivindicar seu espaço na capital mineira.

No rolê você verá muita diversidade, visibilidade trans, preço de ingressos acessíveis, arte, inclusão social, performances e música de qualidade. Algumas vertentes que tocam nas festas são: Techno, House music, Disco, DarkWave, Electro, EBM, Industrial, Breakbeat e Acid.

101Ø

Palco com banda pessoas cantando e tocando

Descrição gerada automaticamente
Fotos retiradas @1010.bh

A 101Ø nasceu em 2015, quando um grupo de amigos apaixonados por música resolveu criar uma festa para pagar as contas do apartamento em que moravam, no centro de BH, número 1010. Atualmente, é uma das principais festas de música eletrônica do país, sendo responsável junto a coletivos como “Masterplano” e “Mientras Dura” por recolocar a capital mineira na rota dos grandes eventos nacionais de música eletrônica.

Em 2018 trouxeram um dos grandes nomes do cenário mundial: A alemã Helena Hauff. Nascida em Hamburgo, Helena já passou por grandes clubs e festivais como Sónar Barcelona, Dekmantel Festival, Berghain e Fabric London.

Em 2020 o coletivo fez uma edição junto ao Boiler Room (um dos principais canais de live stream do mundo!) e teve em seu line-up: Omoloko, Moretz, Jota Januzzi, Soft Soup e BARBARA.

Masterplano

Uma imagem contendo pessoa, homem, foto, jogando

Descrição gerada automaticamente
Fotos retiradas @masterplanobh

A festa como um dispositivo ativador dos espaços e provocadora de encontros, debates e insurgências – é isso que o “Masterplano” vem fazendo desde sua criação em 2015.

O coletivo é uma iniciativa de nove artistas de Belo Horizonte que promove e utiliza das festas como um recurso para redescobrir a cidade e seus espaços. Articulando música, arte e temáticas que atravessam essas experiências – como ativismo de gênero, sexualidade, territórios e a própria forma de produção – o coletivo convida o público a experimentar e construir espaços híbridos que borram as fronteiras entre o institucional, a rua, o entretenimento e o ativismo. E combinado com as festas, realizam encontros de caráter formativo (oficinas, palestras, debates e sessões de cinema).

Em 2018 a festa mineira veio para São Paulo e teve uma edição no ZigClub localizado no centro da cidade. Época em que o club era um dos queridinhos do underground paulistano.

Masterplano já trouxe grandes nomes da cena nacional e internacional como: L_cio, Cashu, Amanda Mussi, Teto Preto, Honey Dijon e Volvox.

Composto por: Belisa Murta, Carol Mattos, João Nogueira, Scarbe, Pedro Saldanha, Romana Abreu, Sóstenes Reis e Vítor Lagoeiro.

Mientras Dura

Uma imagem contendo pessoa, foto, mulher, homem

Descrição gerada automaticamente
Fotos retiradas @mientrasdura

Arte, performances, livre expressão, hedonismo e celebração da vida! É desse jeito que a “Mientras Dura” faz festas incríveis na capital mineira.

Com uma pegada mais “tropical orgânica” o coletivo se expressa de maneira única suas vertentes com muita montação e cores vibrantes na cenografia.
 No carnaval a “Mientras” vai para as ruas com misturar de ritmos brasileiros e internacionais, com batidas eletrônicas contemporâneas. O bloco valoriza sons, cores e performances para dar aos foliões uma experiência sensorial única.

Nomes como: BadSista, Omoloko, Escarrbe e o gringo Justin Straus (NY) já tocaram por lá.

Com muita diversidade, a festa promove inclusão social e luta contra todo tipo de assédio e preconceito. Criam um espaço seguro para livre expressão. Pessoas trans, travestis e cadeirantes têm entrada gratuita nessa e em algumas das outras festas mencionadas na matéria.

Horny

Uma imagem contendo pessoa, mulher, segurando, em pé

Descrição gerada automaticamente
Fotos retiradas @cometo.horny

A festa mais safada de BH! Isso é a “Horny”!

Uma mistura de música, arte e sexo! Muito além de uma festa, o projeto aborda questões e talks sobre o corpo, sexualidade e liberdade, sendo um espaço onde o público LGBTQIA+ tem livre arbítrio de ser quem é, em um ambiente de acolhimento. Eleita pelos mineiros como A MELHOR FESTA DE 2019 pelo PRÊMIO GUIA GAY BH, em dois anos de pista, já trouxeram atrações como: Clarice Falcão, Deize Trigona, Lagoeiro e Amanda Mussi.

Em 2020 a Horny foi selecionada para participar do circuito de blocos de rua do Carnaval de Belo Horizonte. Dentre das campanhas realizadas pela Horny destaca-se “Compartilhando prazer, nada mais!” realizada em fevereiro de 2020, o público pode participar de uma roda de conversa, na Casa Híbrido (BH), com psicólogo e sexólogo a respeito de prevenções de HIV e outras ISTs.

Além de muita azaração, pegação e sexo, a Horny também é conscientização e educação sexual!

Considerações finais

Com o crescimento e visibilidade desses coletivos tão importantes no cenário mineiro, surgiram outros nomes de festas como: @matadensa_, @enxurrada.bh, @festaavulsa, @trembase_, @discothequebh, @_m.an.d.a.r.i.n.a._ e @festacurral.

Isso só nos mostra que festas alternativas e underground vão além de ir para a pista dançar! É um ato político que luta e aborda diversos temas que são importantes. Muitas das festas são compostas por mulheres, sejam elas no staff, na produção, na idealização pro projeto, na pista dançando ou performando. Ou até mesmo com a DJ mais aguardada da noite.

Respeito para todos, todas e todes! As manas, as minas, as monas e os manos!

Com isso cada vez mais pessoas se interessam em imergir nesse universo tão único, repleto de artistas incríveis! Realizando som e produção de altíssima qualidade.

Um lugar para se sentir à vontade, sem julgamentos, sem preconceito, sem machismo, sem transfobia ou close errado.







Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: