capa_anapaula_feed

ÍCONE | Ana Paula, uma das precursoras do “Girl Power” nas cabines

Em um mundo dominado pelos homens, Ana Paula chegou com tudo deixando sua marca e conquistando seu lugar nas cabines pelo Brasil e pelo Mundo!

Foto de divulgação.

Dona de uma energia e uma sonoridade única, a carioca iniciou a sua carreira aos 19 anos e tocou em grandes casas no Brasil até conquistar o seu lugar nos Estados Unidos e na Europa, e ainda se tornar uma das poucas mulheres a tocar em renomados festivais como a Circuit Barcelona a White Party Palm Springs, Gay Days Orlando e We Party Madri.

Imagem de divulgação.

Não era fácil ser representante feminina nas cabines. Aos poucos foi conquistando o seu público e foi a primeira “Dj Woman” a participar de programas de rádio como o Dance Masters e o famoso Ritmo da Noite da rádio Jovem Pan. Por anos trabalhou em clubes, rádios e festivais voltados ao “público hétero”. O amor pela House Music fez com que ela iniciasse sua carreira com o público LGBTQIA+. “A música foi o que me atraiu para trabalhar com esse público, House Music sempre foi minha escola”, disse Ana Paula.

Imagem de divulgação.

Após ter conquistado seu espaço no Brasil, em uma de suas apresentações em 2007, conheceu o renomado DJ Offer Nissim, que a convidou para tocar em Tel Aviv e assim nossa “Girl from Ipanema” deu o pontapé inicial em sua carreira internacional. De Tel Aviv para Montreal, onde conheceu o eterno Peter Rauhofer que a convidou para fazer parte da sua gravadora, a Stars 69.

Offer Nissin e Ana Paula
Peter Rauhofer e Ana Paula

Com Peter como mentor, Ana lançou alguns hits como “Take me Higher” e “Let’s Dance” juntamente com a cantora canadense Yan Lavoie, “Hook Up” com a cantora Maya e, em 2015, lançou sua primeira track original: “Goddess”. Ela doou todos os rendimentos de sua compilação de White Is Pure para uma organização canadense de luta contra a AIDS.

Imagem de divulgação.

Como se fosse pouco, em 2016 lançou o remix “The Girl from Ipanema” com vocais da maravilhosa Deborah Cox, que foi a segunda música mais tocada de toda sua carreira.

Ana Paula diz que teve muita sorte em ter conhecido grandes nomes que abriram portas para sua carreira, mas nós acreditamos que a sorte foi nossa em termos uma representante tão talentosa que leva a batida brasileira pelo mundo afora!

“A música é um presente de Deus que estará sempre em minha vida, com o qual tenho como objetivo trazer alegria para aqueles que passam pela minha pista de dança.” Ana Paula

Quem já sentiu essa energia que ela emana da cabine, sabe do que estamos falando. Ana Paula não é só mais uma DJ Woman, mas uma verdadeira Superstar e a Ícone dessa edição da Colors DJ!

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

deixe sua opnião

Sugestão de pauta, opinião sobre nossos textos, envio de lançamentos, ...

%d blogueiros gostam disto: